Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Cuidado!

Sementes misteriosas da China chegam a Londrina e Maringá

Luís Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
26 set 2020 às 10:35
- Alessandro Casagrande - Adapar
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A chegada de sementes de plantas despachadas a partir da China para paranaenses, aparentemente de forma aleatória, tem alimentado a preocupação das autoridades fitossanitárias do Estado.


No Paraná, há pelos menos 16 casos de pessoas que receberam as sementes sem qualquer solicitação e há pelos menos dois casos, um na região de Londrina e outro em Maringá, em que ela foram plantadas. "O perigo disso [novas espécies] no Brasil é trazer novas pragas. E são dois grandes riscos, não só à nossa agricultura, mas também ao meio ambiente”, afirma o gerente de sanidade vegetal da Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná), Renato Blood.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Ele conta que já havia relatos de recebimentos de sementes de origem aparentemente chinesa por órgãos postais em outros países, como os Estados Unidos, e que, no Brasil, um alerta de que poderia ocorrer também neste país foi emitido pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) há um mês.

Leia mais:

Imagem de destaque
Vale do Ivaí

Casal de idosos se fere em colisão com trator em Cambira

Imagem de destaque
Saiba mais

Indústria do Paraná emprega quase 39% dos imigrantes

Imagem de destaque
PR-092

Motorista morre após se envolver em atropelamento de animal silvestre e colisão frontal em Joaquim Távora

Imagem de destaque
Primeiros convocados

Resultado de concurso para Quadro Próprio do Governo do Paraná é divulgado


No Paraná, entretanto, o primeiro relato ocorreu no dia 16 de setembro. "Então, a partir dele, soltamos um alerta sobre o que fazer em caso de recebimento e isso começou a repercutir”, afirma Blood. Entretanto, se o primeiro conhecimento sobre as sementes estrangeiras são recentes, os envios têm ocorrido, pelo menos, desde o fim do ano passado. "E já existem até plantas adultas no Brasil, o que é preocupante”, diz Blood.

Publicidade


O recebimento, segundo apurou a Adapar, é feito como "brinde” em compras feitas da China ou, até mesmo, sem qualquer transação comercial com o país asiático.


Em seu comunicado, a instituição de defesa agropecuária do Paraná orienta que o material não seja aberto, descartado ou utilizado, mas que seja levado para uma unidade da Adapar próxima de casa ou do Ministério da Agricultura. Também pode entrar em contato com a Adapar pelo telefone (41) 3313-4000 ou pelo "Fale Conosco” no site da instituição (www.adapar.pr.gov.br).


Divulgação
Divulgação


A Adapar tem 130 unidades locais e 21 unidades regionais espalhadas por todo o Estado.

Veja mais sobre o assunto na Folha de Londrina.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade