Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Trabalho prejudicado

Vírus infecta computadores da Polícia Civil no Paraná

Agência Estadual de Notícias
18 jun 2009 às 18:57
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Infectada por um vírus, já identificado e eliminado pelos técnicos da Companhia de Informática do Paraná (Celepar), a rede de computadores do Departamento da Polícia Civil do Paraná voltou a funcionar normalmente na manhã desta quinta-feira (11).

O vírus conhecido como BOT – um utilitário concebido para simular ações humanas – atacou principalmente os computadores da Delegacia de Furto e Roubos de Veículos, da 7.a SDP e da Delegacia de Almirante Tamandaré. A pane impediu o registro de alguns boletins de ocorrências desde a quarta-feira (10) à tarde.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Segundo o analista Tarso Queiróz, coordenador de Segurança da Celepar, a infecção provavelmente foi causada pelo necessidade de acesso a algum sítio de internet que hospedava o vírus. Para facilitar o trabalho de investigação, os computadores da Polícia Civil possuem menos restrições de acesso do que as demais máquinas da rede do Estado.

Leia mais:

Imagem de destaque
Fases de teste

Fominha: app criado por alunos de escola de Wenceslau Braz permite avaliação dos cardápios da merenda

Imagem de destaque
Cuidado

Secretaria de Assistência Social de Rolândia alerta sobre golpes em anúncios de cursos gratuitos

Imagem de destaque
Alerta

Paraná registra 20 ocorrências de balões que caíram sobre a rede elétrica em 2024

Imagem de destaque
Padrasto

Júri de ex-marido de mulher acusada de matar a filha no Paraná é adiado


Queiroz explicou que o tipo de ataque feito pelo vírus BOT é tecnicamente conhecido como "negação de serviço", uma tentativa de tornar os recursos de um sistema informatizado indisponíveis para os usuários. "Não se trata de uma invasão do sistema, mas sim de sua invalidação por sobrecarga, o que gerou a obstrução da comunicação entre os usuários do sistema", explicou o analista.


Para resolver o problema, a Celepar executou atualizações de segurança para eliminar as vulnerabilidades encontradas na rede da Polícia Civil, em especial nas máquinas das delegacias atingidas. A Celepar informou, ainda, que todos os serviços, servidores e informações localizados em seu ambiente não foram comprometidos e estão operando normalmente.

Técnicos da Celepar continuam com o trabalho de monitoramento e prevenção de eventuais focos do vírus.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade