Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Pena de 18 anos e 8 meses

Homem é preso acusado de abusar sexualmente de sobrinha-bisneta de seis anos em Maringá

Redação Bonde
10 jun 2024 às 11:45
- Fábio Dias/EPR
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Um homem foi preso na manhã desta segunda-feira (10) acusado de abusar sexualmente de sua sobrinha-bisneta em Maringá, no Noroeste do Paraná.


Segundo a Polícia Civil, o Nucria (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes) cumpriu um mandado de prisão expedido diante da condenação do homem, que deve ficar preso por 18 anos e oito meses.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Conforme aponta a investigação, o acusado abusou da criança em 2017, quando a vítima tinha seis anos. O homem, que tinha 49 anos quando praticou o crime e é irmão do bisavô da criança, usou a relação familiar para abusar sexualmente da menina.

Leia mais:

Imagem de destaque
Revenda por quase R$ 6 milhões

Polícia Rodoviária Estadual apreende quase R$ 3 milhões em produtos contrabandeados em Rolândia

Imagem de destaque
Peculato

Policial civil de Cambé é suspeito de ter se apropriado de veículo que deveria estar apreendido

Imagem de destaque
Colisão frontal

Ciclista morre atropelado por moto em rodovia da Região Metropolitana de Londrina

Imagem de destaque
Santo Antônio da Pplatina

Policial militar morre ao colidir moto que pilotava em caminhão na BR 153


Os fatos aconteceram no bairro Itaparica, em Maringá.


Imagem
Polícia Rodoviária Federal apreende quase 1,5 tonelada de maconha no Noroeste do Paraná
A PRF (Polícia Rodoviária Federal) apreendeu em Francisco Alves, no Noroeste do Paraná, no início da manhã da última sexta-feira (7), 1.388 quilos de maconha e 57 quilos de skunk, uma variedade mais forte da mesma droga.


Imagem
'Vim malhar, ele tá mortinho', teria escrito suspeita de envenenar namorado
A psicóloga Júlia Pimenta, suspeita de matar o namorado Luiz Marcelo Antônio Ormond, falou com sua "conselheira espiritual", Suyany Breschak, logo depois do crime, quando foi à academia e afirmou que a vítima estava morta.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade