Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Fim dos concursos?

Deputados aprovam PL que libera contratação de terceirizados pelo Governo do PR

José Marcos Lopes - Especial para a Folha
14 dez 2022 às 09:18
- Orlando Kissner/Alep
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Assembleia Legislativa aprovou nesta terça-feira (13) alterações na Constituição do Paraná que emancipam o quadro de funcionários do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar e permitem a contratação de terceiros para exercer atividades exclusivas de servidores públicos. Enviada pelo governo do estado e analisada em regime de urgência, a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) foi criticada por tratar de vários temas junto com uma antiga reivindicação dos bombeiros.


O projeto é mais um do pacote enviado pelo governador reeleito Ratinho Junior (PSD) à Assembleia após a eleição deste ano. Os deputados já aprovaram a autorização para a venda de ações da Copel e podem analisar ainda nesta semana a mudança na forma de administração dos hospitais universitários ligados às universidades estaduais, o que abre a possibilidade de fundações participarem da gestão. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A PEC de autoria do governo altera os artigos da Constituição do estado que tratam da formação do Corpo de Bombeiros, mas também revoga o artigo 39, o que abriria a possibilidade para a terceirização de serviços exclusivos de servidores concursados. O artigo 39 veda “a contratação de serviços de terceiros para a realização de atividades que possam ser regularmente exercidas por servidores públicos, bem como para cobrança de débitos tributários do Estado e dos Municípios”.

Leia mais:

Imagem de destaque
Tentativa de golpe

Militares da ativa escreveram carta para pressionar Exército a participar de golpe, diz PF

Imagem de destaque
Reajuste de 3,82%

Salário dos próximos vereadores em Londrina deve chegar a R$ 15,6 mil

Imagem de destaque
Indicado por Lula

Flávio Dino toma posse como ministro do STF nesta quinta-feira

Imagem de destaque
'não é um político tradicional'

Haddad afirma que fala de Lula sobre Gaza foi grito de socorro


Outra mudança proposta pelo governo tirava da Assembleia o papel de analisar a aquisição e a alienação de bens pelo Estado. A proposta acabou retirada no substitutivo apresentado pelo deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSD), que foi aprovado pelo plenário com 41 votos favoráveis e sete contrários.


“Sabemos que é uma luta antiga e que os bombeiros merecem, o problema é a má intenção do governador. Ele sabe que para aprovar a PEC precisa de 33 votos, então ele encaminha uma reivindicação justa com matérias diferentes, que nada têm a ver com a separação do Corpo de Bombeiros”, criticou a deputada Luciana Rafagnin (PT). “Com a revogação do artigo 39, praticamente estamos terminando com os concursos públicos. Estamos dando carta branca ao governador para a terceirização de todos os serviços do Paraná”.


Vice-líder do governo na AL, o deputado Tiago Amaral (PSD) defendeu a aprovação do projeto, que seria essencial para os bombeiros “atingirem um novo status”. Já o deputado Tadeu Veneri (PT) classificou a PEC como “confusa”. “Por que retirar o artigo 39, que fala sobre necessidade de concurso público?”, perguntou. “Colocaram três coisas distintas no mesmo projeto, não há como votar a favor de uma, sendo que somos contra as outras”. 

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade