Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Entenda

No Senado, CCJ aprova projeto de lei que libera cassino e bingo no Brasil

Felipe Pontes - Agência Brasil
20 jun 2024 às 09:05
- Pixabay
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado aprovou na quarta-feira (19), por 14 a 12 votos, relatório a respeito do projeto de lei que propõe a legalização de cassinos e jogos de azar, como bingo e jogo do bicho, no Brasil. O tema agora deve ser enviado ao plenário da Casa. 


O PL 2.234/2022 veio da Câmara dos Deputados, onde foi aprovado, e tramita no Senado desde 2022. A proposta prevê a permissão para a instalação de cassinos em polos turísticos ou em complexos integrados de lazer, tais como hotéis de alto padrão (com pelo menos 100 quartos), restaurantes, bares e locais para reuniões e eventos culturais. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O texto propõe também a possível emissão de uma licença para um cassino em cada estado e no Distrito Federal. Alguns estados teriam exceção, como São Paulo, que poderia ter até três cassinos, e Minas Gerais, Rio de Janeiro, Amazonas e Pará, com até dois cada um, caso o projeto for aprovado. A justificativa foi o tamanho da população ou do território.

Leia mais:

Imagem de destaque
Mulheres são mais afetadas

Câmara aprova inclusão de políticas públicas para Burnout no SUS; especialistas comentam

Imagem de destaque
Entenda

MP junto ao TCU pede suspensão de acordo entre governo e grupo dos irmãos Batista

Imagem de destaque
Entenda

Google diz não permitir anúncios políticos no Brasil, mas publicidade continua a ser veiculada

Imagem de destaque
Novos detalhes

PF avança no caso 'Abin paralela' sob Bolsonaro e vê ações contra Judiciário, Congresso e eleições


Na sessão da CCJ, a maioria das manifestações foi por parte dos senadores contrários ao projeto. Um dos principais argumentos foi o do impacto sobre o sistema de saúde, que deverá lidar com o aumento do vício em jogos, disseram senadores de partidos como PL e Novo. 

Publicidade


O senador Magno Malta (PL-ES) comentou o exemplo dos Estados Unidos, onde a legalização de cassinos criou um ambiente favorável à prostituição, ao consumo de drogas e máfia. Ele afirmou que o vício em jogos causam “dano moral, dano psicológico, que destrói famílias, destrói pessoas”. 


“Temos hoje uma pandemia [de vício em jogo]”, disse Marcos Rogério (PL-RO). “Nós já estamos diante de um cenário que já é ruim, e a minha preocupação é agravarmos o problema”, pontuou. “A compulsão em jogos de azar acarreta problemas diversos para a saúde, incluindo ansiedade e depressão.”

Publicidade


A favor do projeto, o senador Rogério Carvalho (PT-SE) destacou a importância econômica e cultural dos cassinos para diversos municípios brasileiros. “Sabemos a importância que o Cassino da Urca [que funcionou no Rio de Janeiro até a proibição da atividade no país] teve”, citou. “Quantas cidades perderam relevância, importância, porque esse tipo de organização da atividade do jogo foi proibido”, afirmou.  Ele reforçou o argumento de que os jogos de azar devem ser regulados, para o Estado poder controlar e arrecadar impostos com a atividade.


Segundo o relator do projeto, senador Irajá (PSD-TO), a estimativa é que os cassinos podem gerar 700 mil empregos diretos e 600 mil indiretos, além de incrementar o turismo. “Qual, afinal de contas, o medo de enfrentarmos este tema?”, indagou Irajá. 


A exploração de jogos de azar no país é proibida desde 1946.


Imagem
Regras para o setor de entretenimento em Londrina voltam ao debate na Câmara
A CML (Câmara Municipal de Londrina) sediou nesta quarta-feira (19) uma reunião pública para debater as regras para o setor de entretenimento na cidade.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade