Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Governo admite

Saddam poderia não ter armas de destruição em massa

Redação - Bonde
26 jan 2004 às 18:35
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O governo dos Estados Unidos, confrontado com declarações de que o Iraque não possuía armas de destruição em massa, informou nesta segunda-feira que os inspetores de armas enviados ao país continuarão trabalhando para determinar a "extensão dos programas de Saddam Hussein".

A existência dessas armas supostamente mantidas por Saddam foi o principal argumento dos governos do presidente dos EUA, George W. Bush, e do primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Tony Blair, para a invasão do Iraque.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Hoje, o secretário de Imprensa da Casa Branca, Scott McClellan, não repetiu as costumeiras declarações do passado de que as armas certamente serão encontradas.

Leia mais:

Imagem de destaque
Veja entrevista

Pré-candidato à prefeitura de Londrina, Tercílio Turini diz que prefeito deve ser gestor

Imagem de destaque
Enfrentamento

Governo publica nova medida provisória com crédito de R$ 12 bilhões para o RS

Imagem de destaque
Aos 39 anos

Morre Amália Barros, deputada e vice-presidente do PL Mulher

Imagem de destaque
Caso Moro

Pré-campanha: Gastos excessivos podem configurar abuso de poder


"Queremos comparar os dados dos serviços secretos obtidos antes da guerra com as constatações dos grupos de pesquisa de campo", disse Scott McClellan, secretário de Imprensa da Casa Branca, enquanto viajava com o presidente George W. Bush para um discurso em Arkansas.


Questionado em diversas ocasiões sobre se acredita que existiam armas proibidas no Iraque, McClellan respondeu: "Acreditamos na importância da conclusão do trabalho do grupo de pesquisa no Iraque para que possamos elaborar o quadro mais completo possível. Isso nos ajudará a conhecer a verdade."

Maiores informações no iG


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade