Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Decisão cautelar

Tribunal de contas proíbe concessionárias atuais de participar de licitação do pedágio no PR

Mie Francine Chiba/Grupo FOLHA
29 out 2021 às 09:46
- Geraldo Bubniak/AEN-PR
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O TCE-PR (Tribunal de Contas do Estado do Paraná) publicou nesta quinta-feira (28) uma decisão cautelar proibindo que as atuais concessionárias de pedágio do Estado participem do novo processo de concessão das rodovias paranaenses. 


A proibição atinge as concessionárias Rodonorte, Ecocataratas, Ecovia, Viapar, Econorte e Caminhos do Paraná. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A manifestação ocorre após processo de denúncia encaminhada pelo deputado estadual Soldado Fruet na semana passada. A proibição decorre de uma Declaração e Inidoneidade, também emitida pelo conselheiro do TCE-PR, Nestor Baptista.

Leia mais:

Imagem de destaque
Operação Fim da Linha

Entenda como funciona a lavagem de dinheiro do PCC em empresas de ônibus em São Paulo

Imagem de destaque
Análise

Atendimentos por telemedicina no Brasil crescem 172% em 2023 após lei que regulamenta saúde digital

Imagem de destaque
Muito caro

Azeite vira artigo de luxo e ganha lacres antifurto em supermercados

Imagem de destaque
Neste mês

PF vai aos EUA verificar transações sobre caso de joias de Bolsonaro para concluir inquérito


No despacho, Baptista lembrou que as empresas já estavam proibidas de licitar e contratar com o governo estadual, mas que em 2020 a CGE revogou a decisão, já que as concessionárias teriam procurado o Estado para solucionar pendências dos contratos.

Publicidade


O que dizem as concessionárias


Em nota, a Viapar disse que está ciente do processo e que vai apresentar sua defesa e prestar esclarecimentos. Além disso, afirmou que a concessionária está executando todas as obras pendentes e que está pronta para desmobilizar o atual contrato.

Publicidade


"A Viapar não pode participar de novas licitações pois foi constituída para fins específicos, no caso, o atual contrato. Por outro lado, não há decisão judicial que impeça as empresas acionistas de concorrerem numa próxima licitação", diz ainda a nota.


A Rodonorte informou que tomou conhecimento da decisão e que não foi intimada previamente para se manifestar no processo. Por isso, recorrerá da decisão cautelar demonstrando "a impropriedade e inconsistência dos fundamentos que ensejaram a representação".

Publicidade


"Adicionalmente, a CCR RodoNorte esclarece que vem cumprindo todas as obrigações contratuais e aquelas assumidas no acordo de leniência assinado com o Ministério Público Federal do Paraná e não possui pendências", conclui a nota enviada pela assessoria de imprensa.


A Ecocataratas disse que tomou ciência da decisão e que tomará as medidas cabíveis. A Econorte e a Caminhos do Paraná responderam que não vão se manifestar.


Continue lendo na Folha de Londrina.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade