18/02/20
32º/19ºLONDRINA
Aumento da gasolina

Saiba como reduzir o consumo de combustível do veículo

O preço da gasolina aumentou em cerca de 2,5% em refinarias. Segundo a última pesquisa divulgada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina nos postos no país na semana de 21 de setembro ficou em R$ 4,317, alta de 0,16% frente à semana anterior.

Para não ter prejuízos, as distribuidoras e postos acabam repassando o preço aos consumidores, que sentem no bolso os acréscimos. É aí que entra um grande desafio: como reduzir o consumo de combustível de um veículo para evitar gastos desnecessários a cada abastecimento?


Para a Petroplus, o primeiro passo é fazer um acompanhamento contínuo do veículo para identificar se houve alguma alteração no consumo de combustível. Para isso, é essencial que o motorista ou proprietário tenha uma base comparativa da relação entre litros e quilômetros rodados.

O consumo de combustível está atrelado à faixa de rotações por minuto (RPM) em que cada veículo é trabalhado. Dessa forma, circular em meio a trânsitos pesados em primeira marcha faz com que o veículo atue por mais tempo em uma faixa de RPM elevada e necessite de mais gasolina ou etanol. Quando o motorista passa a utilizar um automóvel em menores velocidades, seu motor naturalmente requer um volume maior de combustível para percorrer a mesma distância. E é natural que isso aconteça nas grandes capitais com número de congestionamento alto, como é o caso de São Paulo.

Entretanto, quando o motivo de aumento dos litros abastecidos periodicamente é inerente à parte mecânica do automóvel, devido a sujeiras e resíduos no motor, que fazem com que o veículo necessite de mais força para o movimento, a Petroplus sugere algumas medidas preventivas e corretivas que podem ser realizadas, com facilidade, pelo próprio consumidor.

Para os casos em que o veículo já apresenta uma alta no consumo de combustível, a dica da empresa é fazer uso de produtos que oferecem um serviço de limpeza completa, que deve ser aplicado somente em veículos flex, também via tanque, a cada 10 mil quilômetros rodados.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Veja mais e a capa do canal