Pesquisar

Canais

Serviços

Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Decoração e natureza

Aprenda a iluminar espaços com plantas e flores

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
29 set 2021 às 14:38
Continua depois da publicidade

Essa estação repleta de cores e encantos, a primavera torna as ruas e as nossas casas mais bonitas, em razão de inúmeras espécies que florescem nesse período. Também é um momento em que muitas pessoas se animam para decorar o lar. Por isso, a Yamamura vai falar sobre como iluminar corretamente os espaços mais concorridos da época: áreas externas, como jardins, quintais e terraços, ou internas como varandas cobertas ou áreas sociais como salas de estar e jantar, além de explicar quais os cuidados recomendados com a iluminação próxima de plantas ou flores. Confira!

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE



Plantas dentro de casa!

Continua depois da publicidade


Principalmente agora, que a maioria das pessoas tomou gosto por cultivar espécies dentro de casas e apartamentos, os chamados “mães” e “pais” de plantas, é imprescindível cuidar da iluminação que fica próxima delas. Durante o dia, deixe-as mais próximas das janelas ou áreas abertas, para que elas cresçam saudáveis, desde que respeitadas às particularidades de água e luz de cada uma. Já, para a noite, quando falamos sobre luzes artificiais, a tecnologia LED é uma grande aliada, pois além de mais econômica e sustentável, não emite calor, que não permite que pétalas e folhas sejam queimadas com os fachos de luz. 


Temperatura de Cor  

Continua depois da publicidade


Para a iluminação próxima de plantas e vegetações, em áreas externas ou internas, a temperatura de cor branco quente (2700K a 3000K) é uma boa pedida, em razão do tom mais amarelado, para que o espaço receba um ar mais aconchegante. Outra opção é o branco neutro (até 4000K), temperatura bem próxima à iluminação natural. Recomenda-se manter uma distância razoável entre plantas e peças de iluminação, sempre considerando a área a ser iluminada, o foco e o efeito de luz.


Índice de Proteção 


Como se tratam de áreas mais vulneráveis às intempéries, vale investir em peças com grau de proteção superior a IP65, o que garante maior resistência à chuva, ao sol e outros fenômenos. Sendo assim, quando o produto possui IP65 significa que é resistente à prova de poeira e a respingos d’água, enquanto que aqueles que possuem IP67 possuem resistência à poeira e a imersão temporária do produto na água. Portanto, não deixe de conferir todas as informações técnicas!


Luminotécnica e Paisagismo 


É muito importante a unificação da luminotécnica com o paisagismo nas áreas externas. Há uma série de técnicas de iluminação para vegetações que podem ser aplicadas para valorizar ainda mais os espaços, nas quais a luz pode ser posicionada em diversas direções, criando diferentes efeitos. A luz no paisagismo não requer, necessariamente, que a iluminação incida na vegetação por completo, mas deve-se buscar a valorização das partes que merecem destaque. Por isso, pense primeiro o que você deseja para o seu cantinho verde para depois aplicar as técnicas recomendadas. 


Técnicas de Iluminação 


Uplighting, por exemplo, é quando a luz vem de baixo para cima. Esse método consiste na distribuição dos pontos de luz no nível do solo (com o uso de embutidos, espetos e/ou refletores), direcionando-os para as copas das árvores. No Downlighting acontece o contrário, de cima para baixo. É ideal para quem busca um efeito mais natural usando postes e refletores instalados a um nível acima da vegetação. Há ainda, entre outras soluções, a Backlighting, com o objetivo de valorizar a silhueta de vegetações mais altas, como árvores e palmeiras. Nela, a luminária (representada usualmente pelos refletores) é aplicada por trás da estrutura da planta.

Continue lendo