Pesquisar

Canais

Serviços

Skylar Kang/Pexels
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Cuidado!

Descuidos simples podem dar início a incêndio em condomínio

Juliana Santos - Folhapress
29 nov 2021 às 00:00
Continua depois da publicidade

Equipamentos e treinamentos básicos ensinam a não apagar o fogo com substâncias inflamáveis

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Incêndios domésticos são acidentes mais fáceis de acontecer do que se imagina. E o período de isolamento social acentuou esse perigo, já que as pessoas estão mais em casa e com mais equipamentos eletrônicos ligados simultaneamente -em março de do ano passado, época do decreto de quarentena em
São Paulo, foram registrados 60% mais casos de incêndio em relação ao mesmo mês de 2019, segundo
os bombeiros.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


As maiores causas estão relacionadas ao próprio comportamento. Eletrodomésticos e eletrônicos ligados de forma inadequada, fiações precárias ou mesmo adaptadores com muitas tomadas em uso são grandes culpados por princípios de incêndio, diz a engenheira Edilma Silva, especializada em segurança do trabalho. "O celular no carregador, a panela esquecida no fogão e o vazamento de botijões dão muitos problemas." 


Tais incidentes ocorrem em qualquer época do ano, embora o inverno e o tempo seco facilite focos de incêndio em áreas externas, com vegetação. Nos condomínios,equipamentos de proteção e contenção das chamas são essenciais e, em muitos casos, obrigatórios-mas o tamanho e a complexidade do sistema anti-incêndio variam como número de moradores.


"A estrutura em sida edificação deve suportar o fogo por um período suficiente para que todos abandonem o prédio", explica o engenheiro civil Alexandre Donato, da empresa Riber Fire, Engenharia de Combate a Incêndios. "Precisa também evitar que o fogo passe de um ambiente para o outro", principalmente nas rotas de fuga e escadas de emergência.

Continua depois da publicidade


Extintores e sinalizações com instruções para evacuar o prédio são necessárias em condomínios de qualquer tamanho, enquanto aqueles com mais de750m² têm exigência de alarmes com acionamento manual. Os maiores podem precisar de detectores, que podem ser de fumaça,mas também de calor ou radiação -esses aparelhos também devem passar por manutenções periódicas, feitas por profissionais qualificados. Essas e outras instruções, como uso de material de sinalização estão nas instruções técnicas do Corpo de Bombeiros, que variam entre os estados, e influenciam na emissão do AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) para as edificações.

Continue lendo