Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

A importância do administrador nos sistemas de informação

06 ago 2012 às 22:37
Continua depois da publicidade

A revolução digital trouxe uma mudança inexorável ao nosso comportamento, pessoal e profissional, moldando das mais variadas maneiras o que entendíamos ou conceitos que eram apontados como roteiros, métodos e até mesmo como verdade dentro de nosso cotidiano. Dentro das corporações, a mudança se intensifica de forma demasiadamente intensa, pois constitui no reflexo imediato da soma das mudanças individuais, que inevitavelmente se tornam parte (positiva?) do cotidiano corporativo.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Já tratamos da importância da diversidade e do valor que o conjunto de idéias, nem sempre iguais, naturalmente se transformam em ferramentas administrativas de valor imensurável, funcionando muitas vezes como importantes diferenciais competitivos das corporações que aprenderam a gerir de forma produtiva o conhecimento inerente aos entes que a formam.

Continua depois da publicidade


Infelizmente, pessoas sempre serão pessoas, tão irracionais na complexidade de entendimento e compreensão social quanto ao entendimento de seus próprios desejos e valores. A sociedade onde estamos inseridos é uma criação humana, muitas vezes contrariando a ordem natural da existência. Nenhum ser vivo consegue manipular o ambiente com a mesma intensidade que os humanos.


Essa mudança se mostra tão intensa que as características que nos fazem mais aptos a sobrevivência estão muito distantes daqueles que fazem com que os outros seres vivos sobrevivam dia após dia. O que nos torna mais aptos é nossa capacidade de aprendizado, guarda do que foi aprendido, replicação e adaptação de métodos, processos, sistemas e mecanismos "sócio-economico-corporativos", que nos obrigam a evoluir constantemente, num ciclo interminável daquilo que denominamos ciência, que como num grande evento, assistimos a tão distante física quântica sendo aplicada no cotidiano, desenhando algoritmos mais complexos e simulando o que definimos emoções, aquilo que é incompreensível, que não pode ser explicado, quando na verdade, a aplicação de conjuntos gigantescos de variáveis estão aos poucos tornando tão lógico aquilo que sempre foi considerado inexplicável.


Tudo bem até aí. Ponto pra humanidade em nossa jornada pela compreensão daquilo que nos cerca, ponto negativo para a dependência que estamos desenvolvendo em razão desse avanço tão intenso das ferramentas tecnológicas, que hoje não apenas nos auxiliam, mas apesar de ainda não possuírem uma inteligência adequada, muitas vezes nos determinam o que e como fazer, como e quando agir e até mesmo nos fazem um pouco menos interessados em continuar adquirindo o conhecimento necessário, como se já fosse suficiente.

Continua depois da publicidade


Na administração principalmente, existe um comodismo exagerado, onde os profissionais da área simplesmente aceitam que não somos a vanguarda, reduzidos a auxiliares de luxo, completamente dependentes de sistemas que simplesmente não existiriam sem as análises FUNDAMENTAIS que os administradores fazem tão bem, ou deveriam, afinal, é isso que estudamos a vida toda.


Triste demais ouvir um aluno argumentar que esta cursando administração porque não gosta de matemática: "O sistema calcula pra mim", esquecendo que o referido sistema não existiria se não fosse necessário na corporação, que não estaria ali se não fossem os profissionais que de idéias e vontade, fizeram um processo produtivo e compreensível, a ponto de podermos estabelecer padrões lógicos a praticamente todas as etapas do funcionamento.


Confiar na resposta de um sistema que não compreendemos, não entendemos, não sabemos ou simplesmente não tivemos vontade de cursar decentemente a graduação é um atestado de tolice, aceitar a resposta de um sistema que não podemos controlar é aceitar que não somos entes integrantes e importantes, é o caminho completamente inverso da verdadeira vocação da administração.

Pense!


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade