Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Outubro, de Murilo Hauser

28 jun 2007 às 11:00
Continua depois da publicidade

O curta-metragem "Outubro", de Murilo Hauser, estréia no dia 5 de julho, às 20h, na Cinemateca de Curitiba.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

S I N O P S E
O filme acompanha Ana, uma garota de vinte anos, nos últimos dias de sua vida. Fragmentos de sua cidade, sua família e seus amigos investigam as diferentes camadas do tempo onde habitam as pessoas ao seu redor.

Continua depois da publicidade


C O N S I D E R A Ç Õ E S
Especificação: 35mm, 15 min, Colorido, Dolby 5.1.
Projeto contemplado pelo Edital de Vídeo Digital da Fundação Cultural de Curitiba edição 2006, o filme investiga os silêncios que permeiam o nosso dia a dia, os espaços entre as coisas não ditas e o tempo de cada um. Acompanhamos Ana, interpretada por Débora Zanatta, nos últimos dois dias de sua vida. Ela encontra seus amigos, sua família, as pessoas com quem convive diariamente. Fragmentos destes encontros compõe um panorama de sua vida.


Rodado no inverno de 2006, OUTUBRO reúne uma equipe de criação composta por jovens artistas que vem trabalhando juntos em projetos de cinema há mais de seis anos, parceria que começou com "Montanhas não são Elefantes". Além de Murilo Hauser, o filme conta com Denis Pedroso - co-roteirista e assistente de direção, Hugo Timm - direção de arte e design gráfico e Daniela Nogueira – figurino. A edição de som ficou a cargo de Alessandro Laroca, responsável por filmes como "Cidade de Deus" e "O Cheiro do Ralo".


Captado em HDv, o filme foi finalizado em 35mm na Argentina. Para o processo do Tape to Film, o material foi preparado em Curitiba por Murilo Hauser e Benedito Moreira Neto. Como se trata de um dos primeiros filmes captados em HDv e finalizados em 35mm no Paraná, o trabalho de pesquisa estendeu-se por quase quatro meses, período de testes e contato direto com o Laboratório Metrovision, em Buenos Aires.

Continua depois da publicidade


D E P O I M E N T O D O D I R E T O R
"Primeiro veio a vontade de falar de nós, de um jeito diferente do que estamos acostumados a ver, de um jeito que fosse como a própria vida – contínuo, silencioso. Mas como falar disso que é tão próximo sem se distanciar, como falar de juventude e de tempo estando imerso nestes conceitos e vivendo-os, antes de tudo?


O trabalho de roteirização estendeu-se por mais de quatro meses, período durante o qual todas as manhãs, li e escrevi, revisei e recomecei, estudei estruturas, pesquisei diferentes linguagens. Quando cheguei à forma final, iniciaram os trabalhos de pré produção que duraram mais dois meses. Testes de câmera (steady cam, ring light, cabeça dutch, ventosas e movimentos lentos); e testes de elenco (quem seria a Ana, seus amigos e sua família?). Leituras do roteiro e conversas de criação. Contratos e apoiadores. O trabalho de direção de arte e de figurino correndo paralelamente, visitas à locações, mais de 600 fotos de provas de figurino, juntando referências e buscando a paleta de cor. A cada dois dias nos reuníamos para assistir a um filme; discutíamos linguagem e as sensações alcançadas através delas. Andamos juntos em silêncio olhando pela janela, imaginando um filme que fosse diferente, sensível e sincero.


Começamos a filmar no dia 21 de maio de 2006. Passamos uma semana trabalhando aproximadamente dezoito horas por dia – equipe completamente afinada e inspirada, elenco maravilhoso, dias de sol e noites de céu aberto e muito frio. Todas as dificuldades técnicas e imprevistos resolvidos, todos os planos filmados, a primeira parte do trabalho está cumprida.


A montagem de um filme é sempre a fase que me faz sofrer mais. Durante cinco meses revi tudo, separando os planos que vão desaparecer daqueles que se tornariam o filme. Tantas possibilidades, qual delas é a mais próxima daquilo que eu imaginava no começo de tudo? Experimentei vários formatos diferentes – a primeira versão do filme tinha quase trinta minutos; hoje ele tem quinze.


Em setembro conheci o Neto, Benedito, montador que abraçou o trabalho com tanto carinho e dedicação. Seu olhar limpo me ajudou a fortalecer o filme, encontrar o ponto certo de cada corte, a duração precisa de cada movimento de câmera. Dúvidas tiradas com os técnicos do laboratório, testes de transfer, pesquisas e leituras técnicas. Finalmente a mixagem de som, depois de conversas sobre cinema e Radiohead com o Laroca - pela primeira vez consegui ver e o ouvir o filme com todos os seus elementos, uma experiência maravilhosamente estranha.


Passei um mês no laboratório Metrovision, em Buenos Aires, corrigindo cores, marcando a luz, ajustando o som. Voltei com as latas ansioso para mostrar o filme e conversar sobre o que cada um vai ver na tela, saber o que percebem aqueles que passaram por esse processo comigo, e o que os outros, que não estiveram lá, que não sabem do que se trata, vão sentir e pensar."


D I R E T O R
Murilo Hauser nasceu em Curitiba, Brasil, em 1981. Desde 1998 realiza trabalhos em cinema, fotografia e teatro. Atuou também como músico convidado em orquestras como a Sinfônica do Paraná e a Camerata Suzuki do Brasil. Participou de cursos de cinema e fotografia no Brasil e no exterior, e teve seus trabalhos exibidos em festivais nacionais e internacionais. Integra a equipe de criação Sutil Companhia de Teatro, participando de montagens como "A Vida é Cheia de Som e Fúria", "Avenida Dropsie", "O Castelo do Barba Azul" e, mais recentemente, "Educação Sentimental do Vampiro", baseada na obra do curitibano Dalton Trevisan.


Em 1999, foi assistente de direção e diretor de trilha em "Cinira e a Mochila", trabalho premiado no IV Festival de Cinema e Vídeo de Curitiba como melhor vídeo ficção. Dirigiu, também em 99, seu primeiro curta-metragem, "Vende-se", que foi exibido no programa Zoom da Tv Culura, selecionado para o festival Imagem em 5 min da Bahia, e integra os acervos da Escuela de Cine y Tv de Cuba e da Universidade de Austin, Texas. Em 2000, dirigiu "Minha mãe, minha filha, minha mãe", curta-metragem classificado para festivais no Chile e na Espanha. "Entre cão e lobo" recebeu o 3° lugar no festival do minuto de Curitiba e foi selecionado para o Lucky Srtyke Lab, em 2002. Seu curta "COCOON" integrou a quadrienal de cenografia de Praga, em 2003, e na cidade de Córdoba, em outubro de 2004, a "Semana da Arte Paraná - Brasil em Córdoba". Ainda em 2004 lançou "já estamos todos mortos", curta que foi exibido na Alemanha e Inglaterra.


Atualmente desenvolve o projeto "entre silêncio e sombras", curta-metragem de animação contemplado pelo Edital de Animação do MinC, juntamente com o artista gráfico Henrique Martins e a produtora Amazing Graphics Brasil.


T r a b a l h o s :
- "Vende-se", 1999. BetaCam, 1min30seg. Murilo Hauser. Roteiro e Direção. (Este trabalho participou da mostra "Imagem em cinco minutos", na Bahia, sendo, também, exibido no programa "Zoom", da Tv Cultura)
- "Alice", 1999. BetaCam, 1min30seg. Murilo Hauser e Claudia Guimarães. Roteiro, Direção e Câmera. (Também participou da mostra "Imagem em cinco minutos", na Bahia, e foi exibido no programa "Zoom", da Tv Cultura)
- "Cinira e a Mochila", 2000. BetaCam, 8min. Claudia Guimarães. Assistente de Direção e Trilha Sonora. (Melhor vídeo ficção no Festival de Cinema, vídeo e Dcine de Curitiba)
- "Onde os poetas morrem primeiro", 2000. 35mm, 90min. Willy e Werner Shumman. Direção de arte.
- "Minha mãe, minha filha, minha mãe.", 2000. BetaCam, 1min. Claudia Guimarães. Direção.
- "Insomnia", 2000. BetaCam, 1min. Murilo Hauser. Roteiro e Direção.
- "Montanhas não são Elefantes", 2001. BetaCam, 10min. Murilo Hauser. Roteiro, Produção e Direção.
- "Entre cão e lobo", 2002. 35mm, 1min. Murilo Hauser. Roteiro, Produção e Direção. (3° lugar no 1° Festival do Minuto de Curitiba, 2002)
- "Tempo esgotado", 2002. 16mm, 5min. Elaine Montrucchio, Murilo Hauser e Roberto Svolenski. Direção e Câmera.
- "Cocoon", 2003. 35mm, 1min30seg. Murilo Hauser. Direção, Produção e Montagem. (Foi exibido na quadrienal de cenografia de Praga, em 2003, e na cidade de Córdoba, em outubro de 2004)
- "Já Estamos Todos Mortos", 2004. Digital e 8mm, 10 min. Direção e Roteiro.


E Q U I P E
Direção e Roteiro Murilo Hauser
Assistente de Direção e Co-roteirista Denis Pedroso
Direção de Arte Hugo Timm
Direção de Fotografia Claudia Guimarães
Figurino Daniela Nogueira
Direção de Produção Edilor Junior
Montagem Final Benedito Moreira Neto
Mixagem de Som Alessandro Laroca
Still Eduardo Serafim
Making Of Fotográfico Carol Sachs


E L E N C O
Débora Zanatta
André Coelho
Christiane de Macedo
Mauro Zanatta
Paulo Alves
Erica Migon
Sol Faganello
Frederico Naira
Arthur do Carmo
Fabíola Werlang
Giuliano Gheur
Anne Sibele Celli
Gabriel Gorosito
Karin Hilgert

S e r v i ç o – Estréia Curta-metragem "OUTUBRO"
D a t a – 05/07/07 – Quinta-feira
H o r a – 20:00 hrs
L o c a l – Cinemateca de Curitiba
I n f o r m a ç õ e s – 3321-3252
E n t r a d a F r a n c a
Contato: [email protected]


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade