26/02/21
Fique em casa

Cancelada festa de Réveillon no Rio diante do avanço da Covid-19

Reprodução/Pixabay
Reprodução/Pixabay


A Prefeitura do Rio anunciou na terça-feira (15) que a festa de Réveillon na cidade foi cancelada diante do avanço do novo coronavírus. Nesse ano, o tradicional evento já ocorreria de forma diferente: sem público e sem queima de fogos, transmitido pela televisão e internet.


Mesmo com as mudanças previstas, a administração municipal avaliou que será mais seguro o cancelamento da festa por completo. Em nota enviada à imprensa, a prefeitura afirma que a decisão acontece "em respeito a todas as vítimas e em favor da segurança de todos".

"A festa será a da esperança por bons resultados das vacinas para conter a pandemia. Será ainda um momento de reflexão sobre um ano difícil, de luta, com lamentáveis perdas de tantas pessoas. E será também hora de dar graças a Deus pelas vidas salvas", diz o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos).

O Sindicato dos Meios de Hospedagens do Município do Rio divulgou nesta semana que cerca de 58% dos quartos de hotéis já estão reservados para o Réveillon. No ano passado, no mesmo período, o índice era de 68%. Fora da capital, levantamento da Associação de Hotéis do Estado indica ocupação de 81%.

O cancelamento de eventos de ano novo já ocorreu em outros estados. Na Bahia, o avanço da pandemia levou o governo a proibir a realização de festas em estabelecimentos públicos e privados.

Com isso, festas de Réveillon foram canceladas, como o Festival da Virada, em Salvador, que este ano aconteceria sem público em formato de live com shows de Ivete Sangalo e Gustavo Lima.

Assim como outros estados, o Rio de Janeiro enfrenta um forte crescimento da transmissão do novo coronavírus. Na capital, a taxa de ocupação de leitos intensivos e de enfermaria na rede SUS está em 86% e 80%, respectivamente.

Nesta terça, 329 pessoas estavam na fila para transferência para leitos na capital e na Baixada Fluminense, sendo 185 para UTI.

Na última semana, a Prefeitura do Rio decidiu, em conjunto com o governo do estado, anunciar novas restrições sem, no entanto, adotar medidas mais duras, como a proibição de permanência nas praias.

As autoridades fluminenses vinham insistindo na visão de que a prometida testagem em massa, a fiscalização de eventos e a abertura de leitos seriam suficientes para conter a pandemia.

Entre os anúncios feitos na ocasião, estava a proibição do uso de áreas comuns de lazer em condomínios, como saunas e piscinas, e do estacionamento na orla aos finais de semana e feriados.

O prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) também determinou o cancelamento das áreas de lazer nas orlas de Copacabana, Ipanema e Leblon e no Aterro do Flamengo aos domingos e feriados. Isso significa que as pistas passaram a ficar abertas para o trânsito de veículos.
Folhapress
Continue lendo
Momento de fragilidade

Cibercriminosos miram em empresas ligadas à saúde durante a pandemia, diz estudo

26 FEV 2021 às 17h39
segurança de dados

ClubHouse: vazamento de mensagens coloca segurança do app em xeque

26 FEV 2021 às 17h26
Dicas Importantes

Imposto de Renda: o que você precisa saber antes de declarar

26 FEV 2021 às 17h12
Fake news e saúde

Cuidados ao compartilhar informações falsas e riscos à segurança de usuários

26 FEV 2021 às 14h40
Transtorno do Espectro Autista

Você sabe o que é e para que serve a Análise do Comportamento?

26 FEV 2021 às 14h26
Segundo especialistas

Caso Karol Conká diz menos sobre ela e mais sobre o hoje, dizem psicanalistas

26 FEV 2021 às 09h05
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados