Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Problema comum

Estresse é o grande vilão da queda de cabelo; conheça outras causas

Redação Bonde
18 nov 2015 às 09:06
- Reprodução
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Tomar banho com água muito quente pode aumentar a queda de cabelo? Meu pai é calvo, serei também? Lavar o cabelo todo o dia faz com que caia mais? Perguntas como estas são frequentes no dia a dia de quem percebe alterações nos cabelos. O alerta acontece principalmente quando aumenta o número de fios que ficam nas escovas, nos ralos do banheiro, pelo chão da casa ou ainda quando a pessoa prende o cabelo em um rabo de cavalo que está cada vez mais fino ou percebe que as "entradas" na testa estão crescendo.

"A causa mais comum da queda é o estresse. Seja por um divórcio, problema com os filhos, perda de ente querido ou por um estresse físico. Até mesmo uma cirurgia plástica - que é uma escolha - pode causar estresse ao organismo", explica a dermatologista Dayana Volpato Thá, da Clínica Thá Dermatologia.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Mas, além do estresse, outros fatores podem ocasionar a perda de cabelo. Por dia perdemos de 50 a 100 fios de cabelo o que não é muita coisa comparada aos mais de 100 mil fios que temos no couro cabeludo. Conforme vamos envelhecendo, nossos fios de cabelo vão se tornando cada vez mais finos e ralos. Nos homens, a tendência é que a queda ocorra, principalmente, no topo e na linda da testa, ocasionando as entradas. Já nas mulheres ele acontece no topo.

Leia mais:

Imagem de destaque
Queixas dos primeiros clientes

Após críticas a produtos, Bianca Andrade adia lançamento oficial de marca

Imagem de destaque
Estreia recente

Peças da marca de Sasha Meneghel custam de R$ 230 a R$ 3.190

Imagem de destaque
Alerta

Peeling de fenol deve ser feito por médico habilitado, diz sociedade médica

Imagem de destaque
Arrase!

Do curto boy bob aos longos com muitas camadas, veja tendências de cabelos para o outono e o inverno


A especialista explica que a queda de cabelo pode ser um sintoma de alguma outra doença mais grave e precisa ser investigada. "Se a pessoa tem uma calvície, que é quando o cabelo vai afinando de forma progressiva ao longo dos anos, precisa de outro tipo de tratamento, sendo recomendado até mesmo o transplante", afirma. Segundo Dayana, a calvície normalmente é percebida pelas mulheres ao fazerem um rabo de cavalo - que a cada dia precisa de mais voltas no elástico - e pelos homens no aumento das entradas na testa.

Publicidade


Existem dois tipos de queda: a difusa - que é a comum, quando encontramos cabelo pela casa; e tem a alopecia areata, que é quando a pessoa fica com placas totalmente sem cabelo. "Essa é uma causa mais autoimune e tem um gatilho que ocasiona a doença. Pode afetar as crianças e nos homens pode ocorrer também na barba", descreve a dermatologista.


Outro fator que pode ocasionar a queda é a oleosidade. "Muitos pacientes argumentam que não lavam o cabelo com frequência para evitar a perda de cabelo e deveria ser o contrário. A oleosidade aumenta o problema", ressalta. "A oleosidade obstrui os poros do coro cabeludo, o que dificulta a nutrição da raiz do cabelo".


Veja outras explicações e recomendações da dermatologista para o problema:


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade