Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Reivindicação de um novo modelo

Estudantes organizam protesto contra o novo ensino médio em Londrina

Jéssica Sabbadini - Especial para a Folha
16 mar 2023 às 09:15
- Gustavo Carneiro/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Estudantes, pais e professores fizeram um protesto contra o novo ensino médio no final da tarde desta quarta-feira (15) no Calçadão de Londrina. 


Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

A manifestação foi organizada pela UPES (União Paranaense dos Estudantes Secundaristas) e contou com apoio do DCE (Diretório Central dos Estudantes) de universidades da cidade, além dos estudantes secundaristas. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Legalização

Saiba como tirar visto de estudante e de residência na Argentina

Imagem de destaque
Estudo inédito

Pesquisador da UEL coordena relatório nacional sobre espécies invasoras

Imagem de destaque
Baseado em Roblox

Colégio cívico-militar de Maringá é invadido por zumbis em videogame feito por alunos

Imagem de destaque
Programe-se

Museu de Zoologia abre para visitação neste sábado, das 9h às 11h


Publicidade

Com frases como "Revoga Ensino Médio", a comunidade estudantil reivindica que um novo modelo de ensino médio seja discutido de forma ampla na sociedade. Várias cidades do país registraram manifestações pedindo mudanças no ensino médio.


Guilherme Souza Quina, 22, é estudante do curso de Filosofia da UEL (Universidade Estadual de Londrina) e membro da gestão "De Cabeça em Pé" do DCE. Ele explica que o DCE apoia a mobilização dos estudantes secundaristas e que alunos que cursam licenciaturas vão ser prejudicados por conta das mudanças que a reforma do ensino médio trouxe. 

Publicidade


“A (disciplina) filosofia, por exemplo, vem sendo deixada de lado para ceder espaço para conteúdos como empreendedorismo e projeto de vida, o que atrapalha a formação do pensamento crítico dos estudantes e o futuro dos profissionais”, ressalta. 


Quina explica que a grade curricular traz uma visão mais técnica e empresarial, afastando o jovem da universidade e aproximando ele do mercado de trabalho.

Publicidade


Quina explica que a mobilização vem sendo feita nos últimos anos, já que a formulação da reforma do ensino médio não abriu espaço de fala para a comunidade escolar e acadêmica. 


“Não teve um debate público, então, a gente luta para que tenha uma reforma real, com um debate plural, com educação de qualidade que universalize o conhecimento”, afirma.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Estudantes encabeçam protesto contra o novo ensino médio em Londrina
Estudantes de Londrina protestam no Calçadão por mudanças no novo ensino médio
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade