Pesquisar

Canais

Serviços

- Pedro Marconi/Grupo Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Entenda o caso

Estudantes e pais protestam após suposto assédio em colégio de Cambé

Pedro Marconi - Grupo Folha
09 mai 2022 às 12:42
Continua depois da publicidade

Dezenas de estudantes e também alguns pais foram na manhã desta segunda-feira (9) para a porta do Colégio Estadual Attilio Codato, no jardim Alvorada, em Cambé (Região Metropolitana de Londrina), protestar. Com palavras de ordem e cartazes, o grupo pediu medidas após um suposto caso de assédio sexual que teria acontecido na semana passada dentro da instituição, envolvendo uma aluna e um professor da disciplina de inglês. 

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


De acordo com a adolescente, que tem 13 anos e está no 8º ano do ensino médio, ela usava um óculos com a palavra “kiss me” (“me beija” em inglês) quando teria sido abordado pelo docente no corredor. “Falei para ele que era uma brincadeira, mas ele disse vem cá. Quanto mais perto chegava, mais eu recuava. Fui ficando na parede e ele me prendendo. Me pegou pelo pescoço e puxou. Como minha cabeça estava na direção da dele, iria me beijar na boca, mas virei o rosto e ele beijou no canto da boca”, relatou. 

Continua depois da publicidade


A aluna ainda disse que levou o caso até a direção do colégio, mas a denúncia teria sido descredibilizada. “Fiquei em choque. Falei para a diretora que não iria me sentir confortável de ficar do lado dele (na sala de aula) e ela afirmou que não poderia fazer nada, que não poderia tirar eu e nem o professor da sala. No outro dia teve aula vaga e ela me chamou para conversar. Falou que foi uma brincadeira (do professor), que ele não teve intenção de assediar”, elencou. 


Continue lendo na Folha de Londrina.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade