Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
RESSOCIALIZAÇÃO

Londrina: 52 presos conseguem aprovação no Vestibular 2024 da UEL

Redação Bonde com Aen-PR
24 jan 2024 às 16:17
- PPPR
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Cerca de 52 pessoas custodiadas nos estabelecimentos penais londrinenses passaram no Vestibular 2024 da UEL (Universidade Estadual de Londrina), segundo levantamento da Polícia Penal. Além deles, 14 ficaram na lista de espera e podem ser chamados nas próximas convocações.


Um dos caminhos fundamentais para a ressocialização de PPL (Pessoas Privadas de Liberdade) passa pela educação. E os resultados desses esforços são evidentes. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


São 30 da PEL (Penitenciária Estadual de Londrina), 10 da PEL II UP (Penitenciária Estadual de Londrina II – Unidade de Progressão), cinco da PEL III, quatro da CCL (Casa de Custódia de Londrina)  e três da CP Feminina (Cadeia Pública Feminina). Os aprovados dividem-se em diversos cursos de ensino superior, como Administração, Pedagogia, Português, Geografia, Letras, História, Educação Física, Física, Jornalismo, Relações Públicas e Serviço Social.

Leia mais:

Imagem de destaque
Assembleia virtual

Professores da rede estadual aprovam greve para 3 de junho

Imagem de destaque
Alerta

Apenas 15% das estações de monitoramento de rios enviam dados em tempo real no Brasil

Imagem de destaque
Subiu

UEL divulga valor da inscrição para Vestibular 2025 e número de vagas ofertadas

Imagem de destaque
Se atente aos prazos

Inscrições para Enem 2024 abrem na segunda-feira


Investimentos na educação dos detentos

Publicidade


A Polícia Penal do Paraná, além da custódia, cuidados com a segurança e atividades laborais dos apenados, também direciona investimentos no preparo educacional, passando pela alfabetização, ensino fundamental e médio, cursos profissionalizantes, até a vaga no ensino superior. 


Para o diretor-adjunto da Polícia Penal do Paraná, Maurício Ferracini, o investimento contribui para colocar o Estado do Paraná como destaque nacional de escolarização. “Na estrutura básica da PPPR está presente a custódia e a segurança dos nossos estabelecimentos prisionais e, ao lado disso, as questões do tratamento penal. São os objetivos principais previstos em nossa legislação", afirmou. 

Publicidade


A diretora do Ceebja Professor Manoel Machado (unidade responsável pela região), Ivoneide Aparecida Parra, destaca que os números são resultado do apoio entre os policiais e a equipe pedagógica. “A nossa parceria com os diretores e equipes de segurança é fundamental para as aulas, palestras e cursos preparativos. Esses resultados só foram alcançados porque muitas pessoas envolvidas participam dessa organização”, afirmou


Ela também destacou a preparação específica para esse certame. “A diferença está basicamente nas aulas ministradas pelos professores do ensino médio, que se dedicam e atuam com conteúdos que pode auxiliar na avaliação das provas. Em Londrina trabalhamos com a UEL, especificamente, e conseguimos essas aprovações”, disse.

Publicidade


Como proceder depois da confirmação da aprovação do vestibular


Após a confirmação dessas aprovações, os setores pedagógicos de cada unidade avisaram os apenados e solicitaram às famílias que façam a organização da documentação necessária para efetuar a matrícula na universidade. Todavia, a autorização para que ele possa, de fato, frequentar as aulas fora do sistema prisional deve ser feita por um juiz. 

Publicidade


“O apenado é submetido a uma criteriosa avaliação interna da Comissão Técnica de Classificação, que avalia diversas questões, e depois disso é encaminhado um pedido ao juiz da VEP (Vara de Execuções Penais) para autorização de saída para estudo monitorado com tornozeleira eletrônica”, explica o diretor da PEL II-UP, Michel Hildebrand. "Com a concessão, ele pode frequentar as aulas".


Os estudos contribuem para redução de pena


De acordo com a LEP (Lei de Execução Penal), os estudos também permitem a chance de remição de pena. O juiz da VEP é responsável por determinar a quantidade de dias restantes a serem remidos em razão do estudo. O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) prevê recomendação de remição por aprovações no Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) e no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), mas alguns vestibulares podem ser incluídos nessa interpretação.


LEIA TAMBÉM:


Imagem
Perícia confirma que incêndio em restaurante com temática medieval em Londrina foi intencional
A Polícia Científica confirmou, nesta quarta-feira (24), que o incêndio que atingiu o restaurante com temática medieval em 3 de janeiro, na zona sul de Londrina, foi intencional.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade