11/05/21
PUBLICIDADE
Confira!

Ministro da Educação diz esperar vacinação de professores a partir de abril

Reprodução/Pixabay
Reprodução/Pixabay


Após reunião no Ministério da Saúde, o ministro da Educação, o pastor Milton Ribeiro, disse nesta terça-feira (16) esperar que a vacinação contra a Covid-19 de professores e demais trabalhadores de educação ocorra ainda em abril.


O pedido para adiantar o cronograma foi feito por Ribeiro ao general Eduardo Pazuello, que se prepara para deixar o comando da Saúde, e a equipe da pasta. O governo Jair Bolsonaro (sem partido) não tem conseguido acelerar o plano de vacinação contra a doença.

Atualmente, trabalhadores de educação já estão previstos entre os grupos prioritários para receber a vacina contra a Covid, mas ainda não havia informações de quando isso pode ocorrer.

"Vim aqui pedir para que analisem a possibilidade de vacinar todos os professores para que possamos retomar a questão das aulas presenciais. Esse foi nosso objetivo", disse ele, segundo quem o pedido se referia tanto à rede pública quanto privada.

"A resposta é que será analisado o mais cedo possível, e que isso vai entrar na escala. Acredito que antes de maio, em abril, já vai ser possível", completou.

O país tem entre 2,5 milhões e 3 milhões de profissionais que poderiam ser alvo da estratégia de vacinação. A possibilidade de antecipar a vacinação de professores também tem sido pleiteada por associações que reúnem prefeitos.

Em fevereiro, Pazuello chegou a dizer em reunião com gestores municipais que tentaria antecipar a vacinação de professores para março. A data, porém, não foi confirmada.

Recentemente, a pasta tem feito alterações no cronograma de doses, atribuindo o atraso a produtores.

No início de março, o ministro Milton Ribeiro publicou em suas redes sociais mensagem em que comemorava a inclusão de profissionais da educação por parte do governo após demanda do MEC.

A pasta não explicou, mesmo questionada na ocasião, a que se referia a celebração, uma vez que o grupo já estava contemplado nos planos de priorização do Ministério da Saúde. O que faltava era uma data, segundo Ribeiro.

Atualmente, a vacinação de professores e trabalhadores de educação é prevista como o 19º grupo prioritário, depois de idosos, pessoas com comorbidades e da população carcerária.

O ministro já declarou ser favorável ao retorno às aulas presenciais em meio à pandemia. Com aulas presenciais interrompidas desde março de 2020, redes públicas planejaram o retorno a partir de fevereiro.

A alta de casos da Covid-19 em 2021, entretanto, pressionou redes como a municipal e estadual de São Paulo, que recuaram.

Ao visitar o Ministério da Saúde, Ribeiro tenta ganhar relevância na Esplanada dos Ministérios, onde é visto como decorativo e distante dos assuntos da pasta. Desde que assumiu o cargo, tem priorizado agendas com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).
Folhapress
PUBLICIDADE
Continue lendo
Comemoração!

UEM completa 45 anos com mais de 75 mil profissionais formados

11 MAI 2021 às 11h13
Saiba mais

Projeto de professores usa inteligência artificial e relógio contra depressão

11 MAI 2021 às 08h20
Conheça as Obras do Jardim

Museu de Arte de Londrina comemora aniversário com exposição virtual

10 MAI 2021 às 17h35
Veja os depoimentos!

Pesquisa aponta que 79% de mulheres que atuam na música são discriminadas

10 MAI 2021 às 17h21
É até quinta!

Prouni: começa entrega de documentos para bolsas remanescentes

10 MAI 2021 às 16h38
Cuide-se na pandemia!

Professora da UEL orienta sobre hábitos e alimentos que melhoram a imunidade

10 MAI 2021 às 16h25
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados