01/08/21
PUBLICIDADE
Evento online e gratuito!

Pesquisadores do Paraná organizam Jornada sobre Reforma Agrária

Jura
Jura


Professores e pesquisadores das Instituições Estaduais de Ensino Superior do Paraná, Núcleos e entidades sindicais, organizam a Jura – Paraná 2021 (8ª Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária), que teve início em abril e segue com programação até novembro. Neste mês de junho, as atividades online são organizadas por instituições da região norte do estado, incluindo a participação de professores, pesquisadores e estudantes da UEL (Universidade Estadual de Londrina). O evento é gratuito. Interessados podem se inscrever – Aqui.

Com o tema "Lutas e resistência no campo e na cidade: Centenário Paulo Freire”, a Jornada conta com mesas de debates, cursos, oficinas e atividades culturais. São sete ações em junho, que abordam temas como formação de educadores do campo, possibilidades de resistência à BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e reforma do Ensino Médio a partir das escolas do campo. A programação completa está no site da Jura – Paraná 2021.

No último dia 10, as professoras Adriana Medeiros Farias, do Departamento de Educação, do Ceca (Centro de Educação, Comunicação e Artes) da UEL, e Eliane Tumiani Paulino, Departamento de Geociências, do CCE (Centro de Ciências Exatas), participaram da mesa "Reforma Agrária Popular como alternativa e reparação ao despojo histórico no Norte Novo e Pioneiro do Paraná”. Também estiveram no debate a primeira mestre indígena da UEL, Gilza Ferreira de Souza Felipe Pereira, e o integrante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (Paraná), José Damasceno de Oliveira.

O objetivo do evento é socializar estudos, pesquisas e práticas educativas entre os diferentes grupos que atuam diretamente com extensão, pesquisa e ensino no âmbito da questão agrária, tendo por centralidade a participação dos sujeitos do campo, das águas e das florestas, dos educadores e educandos do campo e cidade. Além disso, é um espaço acadêmico e popular, comprometido com as lutas dos movimentos sociais do campo pela reforma agrária popular.

Novidade - A novidade desta 8ª edição é a articulação estadual, chamada de Jurart, entre 10 Instituições de Ensino Superior e organizações do campo e da cidade, em prol da construção coletiva de atividades. Com isso, a Jornada apresenta programação integrada entre as diferentes instituições.

"As regiões vão contribuindo com suas programações. Aqui no norte é uma programação forte, interessante, construída coletivamente com todas as organizações, com participação de docentes, estudantes e agricultores”, conta a professora Adriana Medeiros Farias.

Comissão organizadora - A organização da 8ª Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária envolve diversas instituições e grupos. A UEL é representada pelo GPEH/UEL (Grupo de Pesquisa em Educação, Estado Ampliado e Hegemonias), coordenado pela professora Adriana Medeiros Farias, do Departamento de Educação, e pelo NCP/UEL (Núcleo de Pesquisa em Comunicação Popular), coordenador pelo professor Rozinaldo Antonio Miani, do Departamento de Comunicação.

A comissão organizadora envolve ainda: MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e MMC (Movimento de Mulheres camponesas); Universidades Federais Unila (da Integração Latino-Americana), UFFS (da Fronteira Sul – Campus Laranjeiras do Sul) e UFPR (do Paraná); Universidades Estaduais Unioeste (do Oeste Paraná), do Unespar (Paraná), Unicentro (do Centro-Oeste); IFPR (Instituto Federal do Paraná); Observatório da Questão Agrária no Paraná; e Agência de Jornalismo da UEPG.

Outros grupos participantes são: Nupecamp (Núcleo de Pesquisa em Educação no Campo) da UTP (Universidade Tuiuti do Paraná); Gespedic/Unespar (Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação na Diversidade no Campo); Gecca-UFFS (Grupo de Pesquisa em Educação do Campo, Cooperação e Agroecologia); Grupo de Pesquisa Saberes em movimento a luta por terra e trabalho na América Latina, da Unila; Laboratório Trabalho e Movimentos Sociais, da Unioeste – Marechal Cândido Rondon; Geolutas/Unioeste (Laboratório de Geografia das Lutas no Campo e na Cidade); Capa (Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia); Editora Expressão Popular; EPPC (Escola Popular de Planejamento da Cidade); Adunioeste (Sindicato dos Docentes da Unioeste); e AGB (Associação dos Geógrafos Brasileiros).

Mais informações no site da Jura.
Redação Bonde com Agência UEL
PUBLICIDADE
Continue lendo
Relatório cita as dificuldades

Mais vulneráveis à Covid, doentes crônicos enfrentam barreiras para boa assistência

01 AGO 2021 às 10h00
Veja os dados do estudo da FGV

Licença para homem diminuiria abandono de carreira de mulheres após maternidade, diz economista

31 JUL 2021 às 10h00
Saiba como solicitar!

UEM abre mais de 1,1 mil vagas remanescentes para ingresso em 2021

30 JUL 2021 às 17h36
Maioria não toma precauções!

O jovem está se preparando para aposentar? Especialista dá dicas para ter uma previdência tranquila

30 JUL 2021 às 15h42
Acompanhe pelo YouTube!

Seminário gratuito sobre Paulo Freire reúne professores e pesquisadores da educação

30 JUL 2021 às 15h20
Hora de se preparar!

Ano letivo 2021 da UEL em formato remoto começa segunda-feira com recepção aos ingressantes

30 JUL 2021 às 15h14
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados