25/02/20
32º/19ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Planejamento

Não passei, e agora?

É hora de organizar os estudos para conquistar uma vaga na universidade

A divulgação da lista de aprovados do vestibular da UEL provoca sentimentos diferentes nos estudantes que fizeram o concurso. Para quem passou, o momento é de alívio e muita comemoração. Quem não conseguiu a sonhada aprovação, porém, precisa lidar com sentimentos de tristeza, frustração e até mesmo raiva.


A orientadora de estudos do Curso Prime de Londrina, Marcia Chiréia, pontua que é preciso acolher os sentimentos até que eles sejam superados. A dica estende-se aos pais e familiares. Segundo ela, as pessoas que convivem com o estudante devem evitar fazer muitos comentários e perguntas, mas mostrarem-se presentes, lembrando que há outras chances de chegar à universidade. "Alguns alunos precisam de isolamento para viver o ‘luto’”, analisa. Respeitar o momento de tristeza não significa ignorar sinais de sofrimento além do normal. "A família tem que observar e, se for necessário, procurar ajuda de psicólogo”, recomenda.

Passado o impacto inicial, entretanto, é hora de aprender com os erros e planejar a nova maratona de preparação. "O aluno só precisa de uma aprovação. O início do ano letivo é o momento ideal para organizar os estudos que o levarão ao cumprimento desta meta”, afirma.

Diante da experiência de muitos anos frente à preparação de vestibulandos focados em cursos de alto desempenho, como medicina, Marcia garante que o maior desafio é superar os próprios medos, inseguranças e fragilidades. "Na orientação de estudos, trabalhamos também o lado emocional. O aluno que consegue estabelecer uma rotina de estudos eficiente, com planejamento, certamente terá mais equilíbrio quando chegar o período das provas”, diz. O curso Prime também mantém parceria com a clínica de análise de comportamento Núcleo Evoluir, que oferece suporte psicológico para estudantes, equipe pedagógica e pais.

A orientadora destaca que, no dia a dia, trabalha para que os alunos mantenham o foco, o que implica em autoconhecimento para agir com responsabilidade. Colocar isso em prática exige planejamento. "O aluno tem que sair da zona de conforto e responsabilizar-se pelo alcance das metas”, avalia. Motivação e o desenvolvimento de técnicas de estudo fazem parte dessa etapa.
Acompanhar o próprio progresso, avaliando onde chegou e reconhecendo os pontos em que precisa progredir são outras recomendações para exercer uma rotina de estudos eficiente. "Vestibulando precisa de disciplina”, avisa.

Observar os resultados dos simulados, analisar os pontos fortes, amenizar os estudos nestes temas sem abandoná-los, mas dar atenção aos pontos fracos são outras dicas da especialista. Os simulados, neste contexto, não devem ser feitos por obrigação, mas como parte do processo para alcançar o sucesso. "O aluno entende na sala de aula, aprende fazendo exercícios e realmente sabe quando aplica o que aprendeu”, resume.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Mestrado e Doutorado

Capes anuncia novas regras para bolsas de pós-graduação

Veja mais e a capa do canal