Pesquisar

Canais

Serviços

Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Não devolveu?

Semuc lança o "Ano do perdão” para recuperar livros emprestados nas bibliotecas

Redação Bonde com assessoria de imprensa
19 fev 2021 às 17:20
Continua depois da publicidade

A Semuc (Secretaria de Cultura de Maringá) lançou na última terça-feira (16) o "Ano do Perdão”, para recuperar livros que não foram devolvidos de empréstimos pelos usuários até 28 de fevereiro de 2020. A Semuc contabiliza cinco mil livros que não retornaram para as prateleiras de seis bibliotecas municipais.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


O "Ano do Perdão” vai até 31 de dezembro de 2021. Durante a campanha, também serão recebidos histórias em quadrinhos, periódicos e DVDs. Ao todo, são mais de oito mil itens não devolvidos para a rede. "É uma maneira de solucionarmos problemas e de nos reaproximarmos da população, visto que ficamos afastados em razão do coronavírus”, destaca o secretário de Cultura, Victor Simião.

Continua depois da publicidade


As bibliotecas maringaenses têm acervo de 139,7 mil títulos, entre livros, revistas, gibis, jornais, entre outros. O material é atualizado constantemente.


A Semuc programou a compra de mais de 500 livros no primeiro semestre desse ano. Com isso, o acervo é renovado com títulos novos e substituições de obras deterioradas. Também há doações de material da comunidade. As aquisições e doações são distribuídas entre as seis bibliotecas municipais.

Continua depois da publicidade


Para emprestar um livro é preciso fazer cadastro na biblioteca. O leitor pode emprestar até cinco títulos de cada tipo de publicação. O prazo para devolução é de até dez dias. Um título pode ter empréstimo prorrogado se não houver reserva de outra pessoa.


Como parte da resolução do "Ano do perdão”, caso a pessoa assuma que danificou ou extraviou um livro, ela ficará livre de qualquer punição ou custo, se doar um exemplar do mesmo título para a biblioteca. As bibliotecas municipais ficaram seis meses fechadas durante a pandemia de coronavírus.


Restritos


As bibliotecas maringaenses também têm títulos raros que podem ser consultados e lidos apenas no local. A não ser que haja mais de um exemplar. Alguns livros raros somente para consulta no local:

- "Terra crua” - originais do primeiro livro contando a história de Maringá. Escrito por Duque Estrada em 1957
- "Livro de Ouro” - livro com mensagens deixadas na inauguração da Biblioteca Bento Munhoz da Rocha neto em 1957
- um dicionário Tupy - Guarany
- Cine Revista - publicação pocket da década de 1940


Continue lendo