Pesquisar

Canais

Serviços

Pressão

Cresce pressão no Congresso para instalar CPI da CBF

Agência Estado
10 jul 2014 às 21:35
Publicidade
Publicidade

A derrota da seleção brasileira por 7 a 1 para a Alemanha, pela semifinal da Copa do Mundo, desencadeou novas pressões no Congresso pela instalação de comissões parlamentares para investigar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Argumentando que o futebol brasileiro atingiu o "fundo do poço" com a humilhação diante da Alemanha, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) promete retomar na próxima semana a coleta de assinaturas para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades na CBF e nas federações estaduais de futebol. O objetivo do parlamentar é incluir também na investigação as denúncias sobre um esquema de venda ilegal de ingressos do Mundial, que está sendo investigado pela Polícia Civil do Rio.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"O resultado do jogo não pode ser creditado aos jogadores e ao técnico. Revela que o futebol brasileiro, que é patrimônio nacional, está entregue a gestões corruptas da CBF e das federações estaduais", disse o senador do PSOL.

Leia mais:

Imagem de destaque
Chiangrai United

Ex-Corinthians foi roupeiro e árbitro até virar técnico

Imagem de destaque
Série A

Piquerez cita top 3 laterais do Brasileiro e vê liga como mais equilibrada

Imagem de destaque
Enzo

Santos deve contar com jovem atacante boliviano em estreia da série B

Imagem de destaque
Lembra dele?

Jeito de Neymar, reverenciado por Maradona: morte de Dener completa 30 anos


Ele tem o apoio do deputado Romário (PSB-RJ), que desde 2012 defende a instalação de uma CPI da CBF. Em seu perfil no Facebook, o ex-jogador postou na quarta-feira, após a derrota brasileira, uma crítica pela não instalação da comissão na Câmara.

"Em 2012, eu apresentei um pedido de CPI da CBF, baseado em um série de escândalos envolvendo a entidade, como o enriquecimento ilícito de dirigentes, corrupção, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e desvio de verba do patrocínio da empresa área TAM. O pedido está parado em alguma gaveta em Brasília há dois anos. Em questionamento ao presidente da Câmara dos Deputados, sr. Henrique Eduardo Alves, ouvi como resposta que este não era o melhor momento para se instalar esta CPI. Não concordei, mas respeitei a decisão. E agora, presidente, está na hora?", escreveu Romário.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade