Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Falhou feio

Críticas de Ronaldinho em ação de marketing criam mal-estar na seleção

UOL/Folhapress
17 jun 2024 às 10:45
- Lula Marques/Agência Brasil
Publicidade
Publicidade

As duras críticas feitas por Ronaldinho à seleção são parte de uma ação de marketing pessoal do atleta. No entanto, a postagem em suas redes sociais não caiu bem na delegação brasileira que disputará a Copa América.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Entenda

Por que o Flamengo pensa em ter um clube na Europa e tem Portugal como alvo

Imagem de destaque
Confusão

Caos na Copa América gera pressão da Fifa em Miami sobre Mundial de Clubes

Imagem de destaque
Veja os gols:

Corinthians sai da lona e vê herói da noite ir de Rocky Balboa a falastrão

Imagem de destaque
Confira imagens:

Neymar se reapresenta sozinho no Al-Hilal enquanto time está na Europa

A CBF e os jogadores foram pegos de surpresa com a fala, que era uma ação da marca Rexona, patrocinadora do torneio continental. A ideia era jogar com a ideia de "não abandonar" a seleção brasileira.

Publicidade


"Fica difícil encontrar ânimo pra ver os jogos. Esse é talvez um dos piores times dos últimos anos, não tem líderes de respeito, só jogadores medianos em sua maioria", afirmou Ronaldinho em um dos trechos do vídeo.


Mas não houve qualquer tipo de aviso prévio sobre a campanha, o que gerou mal-estar entre os atletas, segundo pessoas próximas aos convocados. "É o tipo de declaração que pode abalar a imagem de idolatria", disse uma delas.

Publicidade


A segunda parte da ação de marketing estava prevista para o próximo sábado (21), às vésperas da estreia da seleção na Copa América, mas a repercussão fez a empresa adiantar o anúncio de que se tratava de uma peça publicitária.


A assessoria da marca nega que a campanha tenha sido antecipada. Segundo a empresa, o plano era publicar o segundo vídeo, com o influenciador Fred, neste sábado (15), perto das 22h.

Publicidade


Sem saber do marketing por trás da declaração, o atacante Raphinha falou sobre o tema em entrevista coletiva realizada na tarde de sábado. Ele se disse surpreso e comentou que o ex-jogador do Barcelona havia pedido ingressos a Vini Jr. para assistir à seleção na Copa América.


"Eu considero ele um ídolo, referência pra mim e todos que estão na seleção. (...) Acabou sendo um baque. Obviamente a gente não concorda, eu não concordo. Tudo que vejo aqui dentro é entrega, vontade, orgulho de vestir essa camisa", afirmou Raphinha. "Pode ser que seja uma campanha, mas nos surpreendeu a fala dele."


As críticas de Ronaldinho dentro da peça publicitária criaram um efeito cascata negativo sobre a seleção. Romário foi um dos que deu razão às falas de Gaúcho.


"Se a gente falar de seleção brasileira e a gente for equiparar a seleção brasileira do Ronaldinho, ele tem razão 100%", disse o presidente do America-RJ. "Eu tenho certeza que o Ronaldo falou primeiro porque ele é brasileiro, ele quer ver o bem da seleção e quer ver resultados positivos. Esperamos que o Brasil possa melhorar, e assim, de um modo positivo."


Imagem
O que pesou para a seleção ficar em Orlando ao invés de ir para Los Angeles
A seleção brasileira jogou seu último amistoso antes Copa América na última quarta-feira (12), estreia na competição em Los Angeles, mas vai concluir a preparação para o torneio em Orlando.
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade