12/12/19
35º/23ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Com 37 anos

Maior artilheiro da seleção da Espanha, David Villa anuncia aposentadoria

Maior artilheiro da história da seleção espanhola, o atacante David Villa anunciou nesta quarta-feira que vai se aposentar ao fim da atual temporada japonesa, em janeiro. O jogador de 37 anos, com passagens por Barcelona e Atlético de Madrid, defende o Vissel Kobe desde o início deste ano.

Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram


"É melhor deixar o futebol antes que o futebol me abandone", disse o jogador, nesta quarta. "Tenho pensado nisso nos últimos anos. Quando você faz 33, 34 ou 35 anos, este momento da aposentadoria pode chegar a qualquer momento do jogo, no treino ou por causa de uma contusão."

Villa soma 59 gols em 98 jogos com a camisa da seleção espanhola Seu melhor momento pela equipe aconteceu na Copa do Mundo de 2010. Na África do Sul, ele foi um dos quatro artilheiros, com cinco gols, ao lado do holandês Wesley Sneijder, o alemão Thomas Müller e do uruguaio Diego Forlán. A Espanha acabou se sagrando campeã daquele Mundial.

Além disso, ele anotou quatro gols na campanha também vitoriosa dos espanhóis na conquista da Eurocopa de 2008. Neste período, defendeu o Valencia e o Barcelona, para onde se transferiu após brilhar na Copa de 2010. Pelo primeiro, foi campeão da Copa do Rei em 2008. E, pela equipe catalã, foram oito títulos, sendo dois troféus do Campeonato Espanhol, uma Liga dos Campeões e um Mundial de Clubes.

"Esta decisão me fez pensar muito. Conversei muito com as pessoas que se preocupam comigo, com minha família e as pessoas que estão ao meu lado durante toda a minha carreira", disse Villa. "Após 19 anos como profissional, decidi me retirar. Agradeço a todos os times, treinadores e colegas que me permitiram aproveitar essa carreira dos sonhos."

Depois de defender o Barcelona, quando viveu o seu auge num clube, Villa vestiu a camisa do Atlético de Madrid e ainda foi campeão espanhol em 2013-2014. No entanto, a partir deste ano, passou a defender times de menor expressão, fora da Europa. Esteve no New York City FC, nos Estados Unidos, no Melbourne City, na Austrália, e agora no Vissel Kobe, no Japão.

Fora dos principais centros do futebol mundial, o atacante também passou a receber menos convocações para a seleção. A última aconteceu em 2017. Seu grande evento derradeiro pelo time espanhol foi a Copa do Mundo de 2014, no Brasil, onde atuou como reserva.

FUTURO - Villa evitou falar sobre sua pós-carreira. Mas uma das atividades que deve concentrar sua atenção após janeiro de 2020 é o de gestor do Queensboro, time que deve ser lançado oficialmente somente em 2021. O jogador virou sócio do clube. Mas ainda não explicou como será exatamente sua função no time.
Agência Estado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo
Queda do Cruzeiro

Confusão no Mineirão tem 4 presos, 32 feridos e depredação

Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE