Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Incontestável

Dupla brasileira se sagra bicampeã paralímpica na bocha

Agência Estado
04 set 2012 às 13:22
Continua depois da publicidade

De forma incontestável o Brasil conquistou o bicampeonato da bocha, classe BC4, na Paralimpíada de Londres, nesta terça-feira. A dupla formada por Dirceu José Pinto e Eliseu dos Santos ganhou a final contra os checos Radeck Prochazka e Leos Lacina por 5 a 3.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

E mais medalhas podem vir do esporte porque, com o fim da disputa de duplas mistas (podem ser formadas por atletas do mesmo sexo ou de sexos diferentes), começam as competições individuais nas quais os brasileiros lutarão pela medalha de ouro - só não poderão fazer a final porque as regras foram estabelecidas de forma que o confronto decisivo não possa ser realizado por dois atletas do mesmo país.

Continua depois da publicidade


Para Eliseu, o ouro será um presente especial para o filho Nicolas. "Ele nasceu no dia da cerimônia de abertura", disse o papai orgulhoso, que ainda não conheceu o filho pessoalmente. Por enquanto, só por fotografia e internet. O desejo era de que o sacrifício da distância fosse recompensado com a medalha de ouro, o que acabou acontecendo.


Dirceu aproveitou a conquista para fazer um apelo às famílias de atletas com tetraplegia, para que tirem seus parentes de casa e incentivem a prática da bocha adaptada. "A bocha é especial porque quando o deficiente a pratica se reintegra à sociedade. Se anima a estudar, sair de casa, ter uma vida social", conta. O atleta relata sua experiência pessoal com uma doença degenerativa. "Achei que nunca mais sairia de casa, mas em um dos primeiros fins de semanas já estava viajando".

Continua depois da publicidade


Eliseu também fez um apelo aos pais para procurarem centros de esporte adaptado. "Porque a vida (do deficiente) vai mudar e a da família também". Ele lembra, por exemplo, que um dos melhores momentos de sua vida foi proporcionado pelo esporte. "Nunca vou me esquecer da expressão de orgulho da minha mãe quando ganhei uma medalha de bronze na minha primeira competição".


Dirceu contou que nas últimas semanas antes do embarque para Londres encheu a casa de fotografias de medalha de ouro para se inspirar. "De início tinha medalha de ouro, prata e bronze, mas depois troquei só pelas de ouro porque esse seria o nosso objetivo".


E, quando chegou a Londres, a dupla jogou sem sentir a pressão de defender a medalha de ouro conquistada em Pequim/2008. "Pensamos que aqui não tínhamos conquistado nada", disse.

Dirceu e Eliseu garantem que a amizade continua e só tem uma pausa na hora de um confronto direto individual. "Vai ganhar quem errar menos", prevê Eliseu.


Veja mais vídeos sobre esportes

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade