Pesquisar

Canais

Serviços

Evanto Elements/Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Dicas de nutri

Festas de fim de ano: atenção para os riscos de intoxicações alimentares

Redação Bonde com assessoria de imprensa
27 dez 2021 às 07:00
Continua depois da publicidade

Mais um ano vai chegando ao fim e este é o momento das confraternizações, celebrações e reuniões com a família e amigos, mesas fartas e com uma infinidade de alimentos.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Geralmente, com tantas opções, as comidas precisam ser preparadas com antecedência, principalmente quando se trata de Natal e Ano Novo. No entanto, por trás de tanta variedade, é preciso ficar atento às questões de saúde.


Dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) apontam que mais de 600 milhões de casos de intoxicações alimentares são registrados no mundo. Já de acordo com o Ministério da Saúde, 13 mil pessoas por ano sofrem intoxicações alimentares neste período. “Geralmente esses casos são registrados devido ao descuido no manuseio dos alimentos, em torno de 40% dessas situações são registradas com comidas cozidas em casa”, alertou a nutricionista credenciada da Paraná Clínicas, Carolina Henequim.


Para que as festas não sejam interrompidas por emergências, a nutricionista alerta para alguns cuidados desde o manuseio e preparação até a armazenagem das sobras. “Um dos maiores motivos da contaminação de alimentos se dá pela falta de armazenagem correta e refrigeração, já que expostos ao ambiente eles se tornam mais vulneráveis a contaminação e proliferação de bactérias”, ressalta.

Continua depois da publicidade


Entretanto, não é apenas em casa que os cuidados devem ser redobrados. Quando a opção for por por confraternizações em restaurantes, bares ou hotéis, é preciso ficar atento. “Em muitos lugares é possível visitar a cozinha do local. Nos que não são possíveis, é importante ver a coloração dos alimentos, sua textura e seu cheiro. O ideal é consumir alimentos cozidos, para que os riscos diminuam”, destaca Henequim.


As sobras também precisam de atenção na hora da armazenagem. “Um dos principais erros neste momento, é a mistura dos alimentos. Cada um deles deve ser guardado de forma separada. O arroz, por exemplo, deve ter um recipiente e a carne, outro. Nada de colocar até três tipos de alimento em um mesmo recipiente. Outra dica importante, é fazer pequenas porções, congelar e descongelar somente quando toda aquela quantidade for utilizada”, finalizou a nutricionista.

Continue lendo