Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
'Filha' do Dr. Pet

Morre a cachorra Estopinha, primeira influenciadora pet do Brasil

Redação Bonde
20 set 2023 às 16:27
- Reprodução/Instagram
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A cachorra Estopinha primeira influenciadora pet do Brasil, morreu entre a noite desta terça-feira (19) e a madrugada de quarta (20). O especialista em comportamento animal Alexandre Rossi, o Dr. Pet, anunciou nas redes sociais a partida da cachorrinha que foi adotada com um ano de vida. Estopinha sofreu uma inflamação na unha que atacou seu estômago devido ao uso de remédios via oral.


Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Alexandre Rossi Dr Pet (@alexandrerossi_oficial)

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Ainda nesta terça, Rossi já lamentava a situação de Estopinha e adiantava seu medo de perdê-la na mesma noite. As publicações de Rossi receberam centenas de comentários com palavras de apoio e de conforto.

Leia mais:

Imagem de destaque
Amor pelos felinos!

Dia Mundial do Gato: 7 dicas para 'mães e pais' de primeira viagem

Imagem de destaque
Dicas

Saiba como manter seu pet confortável e seguro no verão

Imagem de destaque
Quem vai ser o felizardo?

PRF registra 250 interessados em adotar o cão policial aposentado Echo

Imagem de destaque
Comportamento animal

Cabras parecem conseguir distinguir emoção na voz humana



A saga pela recuperação de Estopinha também foi compartilhada por Dr. Pet nas redes sociais. Desde o dia 9 de setembro, ela já estava abatida, sem apetite ou ânimo, sem conseguir andar e com muita dor. 


No dia 14 de setembro, ela precisou ser internada, mas teve alta para tratamento em casa três dias depois. Ainda assim, teria de voltar duas vezes ao dia ao veterinário para receber antibiótico intravenoso, além das medicações aplicadas em domicílio. 


Estopinha foi adotada depois de ter sido devolvida duas vezes por mau comportamento. Adotada pela família de Rossi em 2009, foi adestrada e tornou-se um exemplo de como é possível treinar animais para que tenham boas maneiras.


Imagem
Menina com TEA consegue direito de ficar com seu galo de estimação em hospital do Paraná
Uma menina de 12 anos com TEA (Transtorno do Espectro Autista) conseguiu o direito de permanecer com seu animal de suporte enquanto acompanhava a mãe no hospital, e também no período de recuperação.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade