Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Fique de olho!

Primavera e pets: cuidados com as plantas tóxicas

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
01 out 2021 às 15:00
- Shutterstock/Divulgação PremieRpet
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Com a chegada da primavera, ruas e jardins ganham muito mais cor. As plantas deixam os espaços mais bonitos e aconchegantes, mas podem fazer muito mal aos cães e gatos. Isso porque algumas delas são tóxicas!


“Por curiosidade ou tédio, os pets podem acabar se intoxicando. Em caso de ingestão, o animal pode apresentar salivação excessiva, dor, edema, dificuldade de deglutição, vômitos, diarreias e perda de apetite”, explica o médico-veterinário Flavio Silva, supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet®.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Se o pet apresentar algum desses sintomas, a orientação é sempre procurar um médico-veterinário o mais rápido possível.

Leia mais:

Imagem de destaque
Nesta sexta

Londrina terá ação educativa com crianças para combater a violência contra animais

Imagem de destaque
Nova pesquisa

Amantes de pets, londrinenses gastam, em média, R$193,30 mensais com cãozinho

Imagem de destaque
ExpoPet

ExpoLondrina permite entrada de animais domésticos pela primeira vez

Imagem de destaque
5 de abril

Dia do filho: saiba por que os pets estão sendo considerados membros da família


Principais plantas tóxicas para os pets

Publicidade


As principais plantas tóxicas para os pets são: Açucena, Antúrio, Bico-de-papagaio, Comigo-ninguém-pode, Copo-de-leite, Coroa-de-cristo, Costela-de-Adão, Lírio, Lírio-da-paz, Tinhorão.


Para evitar o perigo dentro de casa, uma dica é manter as plantas em lugares altos e inacessíveis, como em cima de móveis ou penduradas em suportes. No caso dos gatos, é preciso atenção extra, pois eles são escaladores.


Além disso, é importante proporcionar uma rotina e um ambiente saudável ao pet, promovendo enriquecimento ambiental e praticando exercícios físicos. “Essas atividades diminuem o tédio e o estresse dos animais, direcionando a atenção deles para brinquedos adequados”, afirma Flavio.


Dessa forma, o seu jardim continuará alegre na estação mais florida do ano e, principalmente: sem riscos ao seu amigo de quatro patas! 

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade