Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Festeje precavido

Beijo na boca traz riscos à saúde? Como aproveitar o carnaval com segurança

Redação Bonde com assessoria
11 fev 2024 às 16:31
- Divulgação
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade
O Carnaval se aproxima, e com ele vem a promessa de festas, bloquinhos, calor e, é claro, beijos na boca. No entanto, você já parou para pensar nos riscos que esse simples hábito pode trazer para a sua saúde?


Segundo o infectologista e professor de Medicina da UP (Universidade Positivo), Marcelo Ducroquet, o beijo na boca pode ser uma via de transmissão para uma série de infecções. Mesmo que a pessoa não apresente sintomas, é possível transmitir doenças como o herpes simplex, que causa bolhas dolorosas nos lábios, o citomegalovírus, que provoca febre e aumento dos linfonodos, e a mononucleose, conhecida como "doença do beijo".

Consequências e Prevenção

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Essas infecções virais podem permanecer no organismo para sempre, sem necessariamente causar consequências graves. “Infelizmente, não tem como evitar pegar essas doenças se você for beijar desconhecidos no carnaval. Claro que se a pessoa tiver uma lesão na boca, especialmente de herpes, ela tem mais chances de transmitir herpes naquele momento. Mas a maior parte de nós, de qualquer maneira, já foi exposto ao vírus do herpes durante a infância”, pontua

Leia mais:

Imagem de destaque
Mutirão

Em Londrina, 1.879 crianças tomaram a primeira dose da vacina contra a dengue no sábado (24)

Imagem de destaque
Primeiro dia

Mutirão vacina 290 crianças de Rolândia contra a dengue neste sábado

Imagem de destaque
Combate á doença

Londrina inicia vacinação de crianças contra dengue neste sábado

Imagem de destaque
10 e 11 anos de idade

Londrina inicia vacinação em crianças contra a dengue neste sábado


No entanto, a melhor forma de prevenção é minimizar o risco, evitando beijar um grande número de pessoas durante o Carnaval. “Quanto menor a exposição, menor o risco, mas acho que o grande foco e a grande preocupação no carnaval é evitar a disseminação de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs)", ressalta. 


Ducroquet destaca a importância do uso de preservativos para evitar a disseminação de ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), que são uma preocupação adicional durante a festa. "E, para isso, a nossa recomendação é usar preservativo, que vai impedir a transmissão com bastante eficácia da maior parte dessas doenças”, completa.


Portanto, enquanto se prepara para a folia, lembre-se de cuidar não apenas da diversão, mas também da sua saúde. Minimize o risco de transmissão de doenças, seja consciente e proteja-se durante os momentos de celebração.


Imagem
Tenente-coronel Marcos Antônio Tordoro é nomeado chefe da Casa Militar do Paraná
O tenente-coronel Marcos Antônio Tordoro foi nomeado chefe da Casa Militar do Paraná. Esse é o órgão responsável pela segurança do Palácio Iguaçu e de autoridades de Estado.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade