Pesquisar

Canais

Serviços

- Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Segura e necessária

Como vai funcionar a vacinação de crianças contra Covid? Veja o que se sabe

16 dez 2021 às 17:00
Continua depois da publicidade

Especialistas de diversos países já analisaram a aplicação da vacina contra a Covid-19 para crianças e concluíram que ela não só é segura como necessária.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Embora o coronavírus afete mais os adultos, a população infantil também pode se infectar, transmitir o vírus e adoecer. Por esse motivo, as autoridades sanitárias de inúmeros países aprovaram a vacinação de crianças a partir de 5 anos, como acaba de fazer a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no 

Continua depois da publicidade

Brasil.


Veja o que já sabe sobre a decisão da Anvisa.


Vacinar crianças é seguro?

Continua depois da publicidade


Sim. A Anvisa fez uma análise técnica rigorosa para avaliar se as pesquisas demonstram a segurança do imunizante para crianças a partir de 5 anos. A Pfizer apresentou resultados de estudos realizados com aproximadamente 4.000 crianças que mostram uma eficácia de 90% do imunizante quando aplicado neste grupo.


Os dados disponíveis mostram que é muito pior deixar de vacinar a criança do que aplicar a injeção. 

Especialistas do Brasil e de diversos países chegaram à mesma conclusão.


Nos Estados Unidos, por exemplo, conselheiros do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças afirmaram que os benefícios da vacinação superam os riscos da vacina. Grande parte dos temores em relação à vacina em questão para pessoas mais jovens deriva de casos raros e leves de inflamação no coração.


A decisão da Anvisa é suficiente?


Sim. Com a decisão da Anvisa, a bula do imunizante da Pfizer no Brasil passará a indicar essa nova faixa etária. Até então, o modelo da fabricante tinha o uso permitido no país apenas em pessoas com mais de 12 anos.


Outros países já liberaram a vacinação de crianças?


Sim. No começo de novembro, os Estados Unidos autorizaram o uso da vacina da Pfizer em crianças a partir de 5 anos.


Também em novembro, a EMA (Agência Europeia de Medicamentos) aprovou a aplicação da vacina Pfizer-BioNTech para crianças de 5 a 11 anos, uma faixa etária que registra aumento nas infecções no continente. Nesta quarta-feira (15), diversos países da Europa começaram suas campanhas para essa faixa etária. A China liberou o imunizante para crianças a partir de 3 anos.


Quando vai começar a vacinação de crianças no Brasil?


Ainda não se sabe. A decisão cabe ao Ministério da Saúde. Isso não deve ocorrer imediatamente porque a pasta ainda não solicitou a compra de doses específicas para a faixa etária. A previsão é imunizar 70 milhões de crianças. Gestores do ministério estimam que as doses comecem a chegar no próximo mês.


Como vai ser a imunização de crianças no Brasil?


A resolução da Anvisa prevê que as crianças recebam duas doses de 10 microgramas num intervalo de 21 dias.


Há alguma medida de segurança específica para a vacinação das crianças?


A agência sugere, entre outros pontos, que a vacinação das crianças seja iniciada após o treinamento completo das equipes de saúde e que ela ocorra em locais específicos, diferente dos adultos.


A sala também deve ser exclusiva para aplicação da vacina contra a Covid, não devendo ser aproveitada para aplicação de outras vacinas, mesmo que pediátricas.


Por precaução, a Anvisa também orientou que a vacina da Pfizer não seja administrada de forma concomitante com outras, mesmo que do calendário infantil.


Outra orientação da agência é para que não seja utilizado o modelo de drive-thru na imunização desse público e que as crianças permaneçam nos locais de vacinação por aproximadamente 20 minutos após serem imunizadas para o acompanhamento de alguma reação adversa.


A vacina das crianças é aplicada na mesma dose dos adultos?


Não. As vacinas da Pfizer aplicadas no grupo de 5 a 11 anos e nos mais velhos têm o mesmo princípio ativo, mas há diferenças na composição. A dose destinada às crianças equivale a um terço daquela indicada ao grupo de 12 anos ou mais.


O frasco do imunizante dos mais jovens tem coloração laranja justamente para diferenciar o produto.

Esse frasco da vacina das crianças também comporta mais doses e pode ficar armazenado por mais tempo (até dez semanas) em temperaturas de 2°C a 8°C, intervalo usado em refrigeradores convencionais do SUS. Já o outro modelo se mantém por até 31 dias nessas condições.


As crianças dessa faixa etária podem receber vacinas de outras fabricantes no Brasil?


Não. Por enquanto, apenas a Pfizer foi liberada pela Anvisa. Mas a agência já recebeu um novo pedido do Instituto Butantan para que a Coronavac possa ser usada em crianças e adolescentes de 3 a 17 anos. O prazo de avaliação é de até 30 dias.


O que acontece com completar 12 anos entre a primeira e a segunda dose?


As crianças que completarem 12 anos no intervalo entre a primeira e a segunda deverão finalizar o ciclo com a dose reduzida.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade