Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Dicas de prevenção

Entorse de tornozelo pode levar a lesões crônicas

Redação Bonde com assessoria de imprensa
23 nov 2016 às 15:03
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A cena é comum: você está andando na rua e de repente pisa num buraco. Em seguida, vem aquela dor no tornozelo. Pode ser que nada tenha acontecido, mas na maioria dos casos o momento de distração pode custar caro. Traumas como esse podem causar diversas lesões, mas a mais comum é o trauma torcional do tornozelo e leva muitos pacientes aos consultórios.

Nesses entorses, os ligamentos, estruturas fundamentais para manutenção da saúde de qualquer articulação, são os mais comumente lesionados. No tornozelo, eles são responsáveis pela estabilidade dinâmica, ou seja, além de manter os ossos em contato um com o outro, os mantêm firmes e limitam movimentos mais bruscos da articulação.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Quando ocorre o entorse e os ligamentos são rompidos, essa função estabilizadora fica prejudicada e a articulação se torna instável. "Nesses casos, a severidade da lesão dependerá do tipo do rompimento – se parcial ou total – e a quantidade de ligamentos acometidos. Além disso, em casos mais graves, podem ocorrer fraturas associadas à torção", explica o ortopedista Marco Makoto, do Instituto de Videoartroscopia, Ortopedia e Traumatologia (IVOT) de Londrina, especialista em cirurgia de pé e tornozelo.

Leia mais:

Imagem de destaque
Saiba como tratar

Incontinência urinária é mais comum em mulheres

Imagem de destaque
ORIENTAÇÕES DE CARDIOLOGISTA

Cardiopatia em crianças e adolescentes? Médica alerta para os sinais

Imagem de destaque
Noroeste do PR

Mandaguari inicia distribuição de medicamentos à base de canabidiol

Imagem de destaque
Veja os cuidados necessários

Onda de calor: atenção com a saúde das crianças deve ser redobrada


Até por ser muito frequente, a torção do tornozelo costuma não receber a devida atenção do paciente, mas é importante tomar muito cuidado. Na maioria das vezes, tratar somente com aplicação de gelo e medicação não é suficiente. "Caso não seja tratada corretamente, a instabilidade na articulação pode persistir e até se tornar um problema crônico, com desenvolvimento de lesões em cartilagem ou até uma artrose no futuro", alerta Makoto.

Publicidade


De acordo com o médico, a recuperação dos ligamentos é mais lenta e varia de acordo com a gravidade da lesão. "Quando não há a cicatrização completa dos ligamentos é muito comum ocorrerem novos entorses ao longo do tempo, provocados pela instabilidade da articulação", acrescentou o ortopedista.


O processo de cicatrização das fibras que formam o ligamento pode durar até 45 dias, dependendo da gravidade da lesão. Em alguns casos, por exemplo, pode levar de quatro a seis meses para a articulação voltar ao normal e os sintomas desaparecerem por completo.

Publicidade


Em casos mais severos de rupturas ligamentares, muitos necessitam de tratamento cirúrgico para reparação. "Atualmente existem técnicas para reconstrução desses ligamentos por videoartroscopia, um procedimento minimamente invasivo e que proporciona rápida recuperação pós-operatória", afirma o especialista.


Makoto reforça que alguns cuidados são importantes no momento do trauma. O primeiro passo é retirar o calçado com cuidado e afrouxar a área machucada. Em seguida, é importante aplicar gelo sobre o local lesionado para controlar o inchaço.


"O gelo age como um anti-inflamatório. É a melhor maneira de reduzir o edema, uma vez que os vasos sanguíneos ficam mais estreitos em reflexo ao frio, reduzindo o sangramento local e a formação de hematomas", aconselha. A seguir, é fundamental imobilizar o membro e procurar assistência médica o mais cedo possível.

Uma dica importante que o ortopedista ensina para prevenir os entorses é melhorar a capacidade de manter o equilíbrio e o reflexo das musculaturas com exercícios funcionais e treinos específicos nas pernas. Utilizar calçados adequados, bem ajustados, também auxilia na estabilidade dos pés, mas, em muitos casos, acidentes são inevitáveis. "É essencial investigar todos os casos de entorses, até mesmo os leves, pois mesmo que não incomode, essa instabilidade crônica do tornozelo pode levar a sérias complicações no futuro", alerta Makoto.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade