Pesquisar

Canais

Serviços

- Carlos Gregório Jr/Vasco
Continua depois da publicidade
Confira

Especialista explica câncer de pele do técnico Vanderlei Luxemburgo

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
25 nov 2019 às 11:30
Continua depois da publicidade

Na semana passada, o técnico do Vasco, Vanderlei Luxemburgo, foi diagnosticado com um câncer de pele, depois de uma biópsia em três pintas no nariz, sendo uma delas maligna, do tipo melanoma. Com a aproximação do verão, o ‘Dezembro Laranja’ visa conscientizar a população sobre a importância da prevenção e do diagnóstico desse tipo de tumor como o do técnico do treinador.

Continua depois da publicidade

No Brasil, o câncer de pele é o mais comum, representando mais de 90% dos casos de câncer. Estima-se que, somente em 2019, serão diagnosticados cerca de 85.170 novos casos em homens e 80.410, em mulheres, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Esse tumor está ligado à exposição crônica ao Sol e a câmeras de bronzeamento artificial, especialmente em pessoas com mais de 50 anos, de pele e olhos claros.


"Em um país tropical como o Brasil, que tem uma população muito heterogênea, incluindo pessoas com pele mais clara, existe uma radiação solar acentuada, necessitando de maiores cuidados para evitar o câncer de pele”, explica a Drª Johanna Wagner Poti Sales, dermato-patologista da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP), entidade que congrega médicos especialistas no diagnóstico de doenças como o câncer.


Segundo informações do INCA, o câncer melanoma, um dos que afetou o técnico Luxemburgo, representa apenas 3% dos tumores na pele, sendo o tipo mais grave da doença. Enquanto o não melanoma corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no Brasil. Esse tipo de câncer é o que mais atinge as mulheres em todas as regiões do país. Nos homens, é o mais incidente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. E, no Nordeste e Norte, continua em uma posição alta, encontrando-se no segundo lugar entre os mais recorrentes.


Prevenção e diagnóstico

Continua depois da publicidade


A prevenção envolve primordialmente os cuidados com o Sol. É importante evitar a exposição solar das 10h às 16h horas, além da cautela com o excesso de tempo no banho de Sol e o uso de filtros solares, explica a médica dermato-patologista, que também destaca a importância da do Dezembro Laranja, ação realizada por entidades como a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e parte da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele, do Ministério da Saúde.

Além disso, adverte a Drª Joahnna: é essencial ficar atento a qualquer alteração na pele, como o surgimento de pintas pelo corpo, que aumentam progressivamente de tamanho, ou apresentam-se com prurido ou sangramentos: "Esses tumores têm altos percentuais de cura, porém, quanto mais precocemente for identificada a lesão, melhores serão os resultados do tratamento” conclui.


Compartilhar nas redes:

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade