Pesquisar

Canais

Serviços

Eficácia comprovada

Largar o cigarro drasticamente é a melhor maneira de parar de fumar, aponta estudo

- Divulgação
Redação Bonde
16 mar 2016 às 17:15
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Um estudo britânico apontou que, se você está pretendendo parar de fumar, a melhor maneira é parar de uma vez. A tentativa de ir tirando o cigarro aos poucos é menos eficaz, aponta o estudo.

Continua depois da publicidade

Publicada no Annals of Internal Medicine, a pesquisa mostrou que voluntários que adotaram a medida drástica tiveram 25% mais sucesso em continuar sem fumar depois de seis meses, embora a maioria das pessoas tenha dito que preferiria parar gradualmente.


Segundo o NHS, serviço público de saúde britânica, é importante escolher uma data conveniente para deixar o tabaco: "prometa (parar) ou marque uma data e mantenha-a".


"Sempre que você se encontrar em dificuldades, diga a si mesmo ‘eu não vou dar uma tragada sequer’ e se mantenha firme até a vontade passar", adverte o serviço público.
Eles também aconselham pedir ajudar profissional – como o de psicólogos e pneumologistas – para ter o apoio necessário.


O estudo contou com a participação de quase 700 voluntários britânicos, divididos em dois grupos: um parou de fumar de uma vez e outro, gradualmente.

Continua depois da publicidade


Todos os participantes receberam apoio e conselhos, além de acesso a adesivos de nicotina ou terapias de reposição como chicletes ou sprays bucais, cedidos pelo NHS.


Depois de seis meses, 15,5% dos voluntários do grupo "gradual" estava em abstinência, contra 22% do grupo mais drástico.


Para a médica Nicola Lindson-Hawley, uma das líderes da pesquisa na Universidade de Oxford, a redução gradual trazia reveses porque "as pessoas lutavam para reduzir (a quantidade de cigarros, e isso era mais trabalhoso (do que parar completamente)".

Lindson-Hawley lembra, no entanto, que é melhor para a saúde diminuir a quantidade de cigarros do que simplesmente não fazer nada.

(com informações do site BBC)


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade