Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Conheça os sintomas

Saiba quais são os sintomas de agravamento da dengue

Daniele Castro - Folhapress
16 fev 2024 às 09:00
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O quadro clínico clássico de dengue se manifesta com febre, dores articulares e surgimento de pintas vermelhas na pele. No entanto, especialistas alertam que a piora após os primeiros dias e o surgimento de novos sintomas podem indicar um agravamento do quadro.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Saiba mais

Tande, campeão olímpico de vôlei, sofre infarto

Imagem de destaque
Saiba mais

Confira quais são os direitos do consumidor na venda da operadora de plano de saúde

Imagem de destaque
Veja os sintomas

Transmitida por mosquito, febre oropouche tem alta no Brasil

Imagem de destaque
Sem condições

Médico acusado de trabalhar embriagado pula a janela para fugir da polícia em Mauá da Serra

Ralcyon Teixeira, médico infectologista e diretor da Divisão Médica do Hospital Emílio Ribas, pontua que além de dores de cabeça, atrás dos olhos, nas articulações, enjoo, vômitos e manchas vermelhas na pele, o infectado pela dengue pode apresentar sinais de agravamento como dor abdominal intensa e contínua; muita agitação ou sonolência, tontura, desmaio e pele fria e pálida.

Publicidade


"O mais grave seria a redução da pressão arterial, mas isso é mais percebido no hospital -é o que chamamos de choque", diz Teixeira.


A recomendação nesses casos, segundo o médico, é procurar imediatamente o serviço de pronto atendimento hospitalar. Em crianças, o choro persistente também precisa ser levado em consideração.

Publicidade


O infectologista destaca ainda que algumas populações apresentam maior risco de ter a versão agravada da doença. O grupo é formado por pessoas acima de 65 anos, menores de 2 anos, gestantes e pacientes com comorbidades como pressão alta, doenças cardiovasculares, obesidade, hepatopatias, autoimunes, entre outras.


"Também sempre devemos nos preocupar com aqueles que têm risco social -moram sozinhos, sem apoio de alguém para ajudar a cuidar", reforça Teixeira.

Publicidade


A etapa inicial de febre da dengue dura, em geral, de dois a sete dias. "Nessa fase febril, você tem muita dor no corpo e, frequentemente, dor abdominal, náuseas, às vezes, sintomas intestinais, diarreia e vômito", aponta Paulo Camiz, médico geriatra e professor da USP (Universidade de São Paulo) e do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade São Paulo (HC-FMUSP).


Imagem
Casos graves de dengue podem causar hepatite e insuficiência renal
Casos graves de dengue podem levar a quadros como hepatite e até mesmo insuficiência renal, alerta o governo do Distrito Federal. A preocupação vem depois de declarar situação de emergência em saúde pública por causa de uma explosão de casos.


O problema maior surge quando, no final desse período, entre o quarto e o quinto dia da doença, o paciente começa a apresentar piora clínica. "Se a pessoa realmente não está melhorando, começando até a ter queda de pressão ou manchas no corpo, que podem indicar um sinal de sangramento, isso é uma marca registrada de gravidade. Tem que ficar atento, porque pode evoluir para uma dengue hemorrágica, que é muito grave", alerta Camiz.

Publicidade


O clínico recomenda que, nesses casos, já no terceiro dia sem melhora, o paciente busque o pronto atendimento mais próximo para receber ajuda. "Procure um hospital para pelo menos fazer exames e ver se você não está caminhando para uma dengue hemorrágica, que consiste em queda das plaquetas e, frequentemente, aumento dos hematócritos, porque a pessoa desidrata", afirma Camiz.


Acompanhar a concentração de plaquetas por meio de coleta de sangue é o principal indicativo para que os médicos descubram se a doença está em um estágio crítico. "Não necessariamente [a pessoa] vai ser internada, mas pode ver como está a situação", pondera o geriatra.

Publicidade


Se houver dúvida de que a febre alta pode ser dengue e não outro problema, a dica é perceber se há sintomas respiratórios, como falta de ar.


"[O que] chama muito atenção em relação à dengue são os sintomas febris, com muita dor no corpo e muita indisposição. Outra coisa é a ausência de sintomas respiratórios", diz Camiz.

Publicidade


"As doenças respiratórias seguem circulando. Nem toda doença febril neste momento é dengue -isso é um alerta que vale tanto para a população quanto para os profissionais de saúde. Cuidado com os outros diagnósticos infecciosos", afirma Teixeira.


Outro aviso importante é não usar ácido acetilsalicílico para febre nem anti-inflamatório para dor se houver confirmação ou suspeita de dengue, pois essas medicações podem agravar o quadro e desencadear uma dengue hemorrágica no paciente.


SINAIS DE AGRAVAMENTO DA DENGUE


- manchas vermelhas na pele

- dor abdominal intensa e contínua

- agitação ou sonolência

- tontura

- desmaio

- pele fria e pálida

- queda da pressão arterial

- choro persistente em crianças


Imagem
Boletim estadual confirma mais uma morte por dengue na regional de Londrina
O Informe Semanal da Dengue divulgado nesta quarta-feira (14) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) confirmou a terceira morte por dengue em Londrina.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade