Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Vida a dois

Pequenos atos mantêm desejo e relacionamento

Sexo&Comportamento-Folha de Londrina
22 jun 2009 às 09:08
"A afinidade e ansiedade que enfeitam o início da paixão não precisam acabar", diz especialista. - Reprodução
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Um paciente chegou ao meu consultório e disse que decidiu comprar outro colchão porque sua mulher é ‘muito ruim de cama’. Culpa do colchão, culpa da esposa, culpa do tempo, ou da falta de tempo.

As pessoas, homens e mulheres, sempre buscam justificativas para o descontentamento com sua vida sexual. E qualquer explicação serve, até mesmo a ejaculação precoce, falta de ereção, dor de cabeça ou dor vaginal. Tudo mesmo, desde que não mostre suas fragilidades, dúvidas e dificuldades para alcançar o prazer sexual com o parceiro.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Afinal, o principal medo de homens e mulheres brasileiros é não conseguir satisfazer o parceiro. De acordo com Estudo da Vida Sexual do Brasileiro, do Instituto de Psiquiatria da USP, 55,9 % dos homens e 45,4% das mulheres relatam este medo, porcentagem que ultrapassa a registrada com o medo de contaminações por doenças sexualmente transmissíveis (44% para homens e mulheres).

Leia mais:

Imagem de destaque
Fique atento!

Comportamento de risco aumentou infecções sexualmente transmissíveis

Imagem de destaque
Antes do Carnaval?

Programas focados em abstinência sexual não são eficazes, diz SBP

Imagem de destaque
Saiba mais

Evento em Londrina discute vida sexual em relacionamentos longos

Imagem de destaque
Saúde do homem

Você sabia que colesterol alto pode levar à impotência?


Sim, é mais fácil culpar situações que estão fora do nosso controle. Mas isto não resolve o problema e pior; pode desestruturar uma relação onde há amor.

Publicidade


A afinidade e ansiedade que enfeitam o início da paixão não precisam acabar. Mas para isto não basta sentir amor, é necessário decidir ‘amar’ o parceiro. É preciso cultivar ações diárias e constantes, como beijos apaixonados e carinho, que façam o outro se sentir amado e/ou um amante.


É desta decisão que depende a continuidade do desejo e do prazer no relacionamento. Por mais amor que exista, toda relação precisa de erotização para despertar e aquecer o desejo. E vocês sabem: sem desejo, nem viagra funciona!

Márcio D. Menezes, médico e presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Sexual


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade