Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Prazer

Quando o sexo deixa de ter importância

Sexo&Comportamento-Folha de Londrina
12 jun 2009 às 22:00
Namore, fique junto com sua parceira ou seu parceiro. Troque carícias. Não deixe acabar o erotismo do relacionamento. - Reprodução
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O ser humano passa por diversas transformações durante a vida. Quando é jovem, cheio de energia e vitalidade, o sexo é tudo. Age como se, sem ele, a vida não tivesse o menor sentido. Que é preciso sexo para se sentir vivo. Depois, com o passar da idade, as fontes de prazer vão se diversificando. É um prazer assistir a um bom filme, peça de teatro, show musical, ler um livro, praticar esportes. Esta transformação é normal, não há nada de errado com ela.

O problema é quando o prazer do sexo é literalmente substituído pela comida. O escritor e cronista Ricardo Freire diz, de forma bem-humorada, que a comida é uma opção sexual como outra qualquer.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O fato é que esta é uma realidade cada vez mais presente nos dias de hoje: pessoas trocando o sexo pela comida. É a busca de boas sensações por meio da comida. O problema é que esta troca, para muita gente, passa a ser uma alternativa à falta de um relacionamento afetivo saudável. E, definitivamente, está longe de ser a melhor solução.

Leia mais:

Imagem de destaque
Fique atento!

Comportamento de risco aumentou infecções sexualmente transmissíveis

Imagem de destaque
Antes do Carnaval?

Programas focados em abstinência sexual não são eficazes, diz SBP

Imagem de destaque
Saiba mais

Evento em Londrina discute vida sexual em relacionamentos longos

Imagem de destaque
Saúde do homem

Você sabia que colesterol alto pode levar à impotência?


A vida moderna apresenta muitos desafios, como as questões financeiras, profissionais, de relacionamento, e o sexo acaba ficando em segundo plano. Às vezes, é preciso um esforço tremendo para continuar tendo uma vida sexual ativa.


Por isso, fique muito atento. Priorize sua vida sexual, suas relações afetivas. Namore, fique junto com sua parceira ou seu parceiro. Troque carícias. Não deixe acabar o erotismo do relacionamento.

Márcio D. Menezes, médico e presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Sexual


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade