Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Champagne Salon

26 jan 2017 às 00:49
Continua depois da publicidade
Maison Salon
Entre os mais importantes especialistas e enófilos franceses, todos mencionam Salon como uma das maiores Maisons de toda Champagne. Impossível fazer qualquer contestação, é unânime nas degustações e provas que participa, sempre se colocando entre as primeiras. Esta é uma categoria à parte. Produto de qualidade ultra premium.
Inicialmente estabelecida em 1920 por Eugène-Aime Salon, nascido em 1867, no vilarejo de Pocancy, filho de um carroceiro na região da Champagne. Foi para Paris, e trabalhou como poucos em sua época. Se tornou um grande empresário no setor de peles (artefatos e confecções de vison), por seus próprios méritos, nunca perdeu o vinculo com sua terra natal. Depois de um sucesso profissional no mundo do glamour parisiense, teve também uma carreira como politico na França.
Em uma das suas viagens de negócios, entre Nova Iorque e Paris, sonhava com a infância na convivência com seu meio-irmão Marcel Guillaume, mestre de cave.
Após alguns anos comprou, em Le Mesnil-sur-Oger, uma parcela de vinhas, em uma área especial, que viria a ser um Grand Cru mais tarde. Inicia sua produção, em 1905 produziu a primeira safra, mas Eugéne concluiu que a qualidade ainda não é aquela que desejava, e vai à busca da perfeição. A Champagne ali produzida tinha um propósito: o consumo próprio e de seus amigos. Se tornou um ícone em pouco tempo. Aquela viria a ser a primeira Champagne produzida na região de Le Mesnil-sur-Oger, exclusivimante de uvas Chardonnay, um "Blanc de Blancs". Pela convicção de Eugéne, seus vinhos seriam únicos e tal exceção vem de uma ideia: não fazer assemblage alguma, produzidas de uma única prensa, que obtém a maior acidez possível, uma única uva (essencialmente de uvas Chardonnay), de uma única parcela, de uma única colheita escolhida, quando a safra possibilita a riqueza da fruta, acidez harmônica, algo que raramente se obtém, talvez a cada 3 ou 4 anos, e assim a história se inicia.
Fruto da realização de um sonho, a Champagne Salon não possui grandes estruturas produtivas, ao contrário, é uma pequena vinícola, que produz algo raro! Ao longo do tempo não perdeu sua fama, sua qualidade não se discute, é absoluta!
Hoje operando junto à Champagne Delamotte (a 5ª mais antiga Champagne existente) em uma estrutura antiga e paralela (não se mistura com as outras estruturas produtivas do grupo, os produtos são completamente distintos). Conta com equipamentos atuais, que permitem o controle da qualidade proporcionada pelo "terroir" único, em anos de safras singulares. Ambas pertencem ao grupo Laurent-Perrier (tendo a família Nanoncourt como acionista majoritária), produz um só vinho, somente em safras excepcionais, (como na origem) exclusivamente a partir de Chardonnay, no terroir de Mesnil-sur-Oger, Grand Cru 100%. Portanto, esta Champagne é tecnicamente um varietal monocru revelando uma filosofia única dentro da região, muito rara e pioneira, entre as Maisons comerciais. Nesta exceção, se observa tal linha técnica, somente quando raramente compartilhada pela Krug. No momento Didier Depond é o diretor, que também supervisiona a distribuição da Champagne Delamotte.
A casa tem apenas um champanhe, a Cuvée S, que vem de uma parcela de um hectare, na área chamada de "Jardin de Salon".
Após 1920, Eugéne, a pedido de amigos íntimos, decidiu comercializar a Champagne Salon. Os vinhos então seriam mantidos em uma cave, por dez anos, mas a vindima é produzida somente se a qualidade observada fosse perfeita. Eugène viveu para ver seu Champagne triunfar, em 1928, no famoso restaurante Maxim´s em Paris, como o Champagne oficial da casa, único local possível para degusta-lo, até 1957.
Eugéne Salon morreu em 1943, seu sobrinho-neto herda a Maison, antes de ser comprada em 1988 pelo grupo Lauren Perrier. Tal como o sua Maison gêmea a Champagne Delamotte, a vinificação é feita por Michel Fauconnet, mestre da cave e Gerente de Produção do Grupo Laurent-Perrier desde 2004.
Em 100 anos, apenas 37 vintages vieram a ser vendidas . A vindima 37 é a última do século XX, é a da safra de 1999 e estão estocadas. Volume equivalente a doze anos de produção de vinho de base do original vintage S. Assim, as adegas possuem mais de doze anos de estoque. Nas caves subterrâneas de giz, a Champagne repousa no resíduo das leveduras por até 12 anos, o que confere aromas e sabores singulares. Aproximadamente 90% da produção é exportada para mais de 60 países que demandam tal iguaria. Cada parte na produção é analisada separadamente para ser a melhor, perfeita e rara, permitindo aos admiradores degustar uma Champagne perfeitamente balanceada, com aromas ricos e complexos. Pode se notar amêndoas, algo citrino e floral, uma mineralidade, e possivelmente defumados. De acordo com o tempo no palato, uma cremosidade muito persistente. Alguns a comparam com os melhores vinhos da Bourgogne, o que faz a Champagne Salon única, um grande vinho, com borbulhas .

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade