Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Saiba mais

Instituto da UEL completa um ano com 84 cientistas em busca de vacina contra toxoplasmose

Redação Bonde com AEN
04 mar 2024 às 15:20
- Agência Petrobras
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Comemorando um ano de atividade, o INCT (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Toxoplasmose), localizado no CCA (Centro de Ciências Agrárias) da UEL, é composto por 70 pesquisadores brasileiros e 14 estrangeiros vindos de 32 instituições conectadas, trabalhando em busca de uma vacina para a doença. 


As atividades do grupo começaram em março de 2023, logo após a UEL ser contemplada na Chamada 58/2022 do Programa INCT (Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia), do CNPq, que financia pesquisas de alto impacto, com investimento de R$ 5 milhões.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


No Brasil, 14 estados de todas as regiões estão representados no INCT com pesquisadores desenvolvendo projetos científicos que buscam um kit de diagnóstico rápido para a doença, além de uma vacina para suínos e gatos, animais considerados os principais transmissores da doença.

Leia mais:

Imagem de destaque
Almoço bom e barato

Veja o cardápio do Restaurante Popular de Londrina desta quarta-feira

Imagem de destaque
Obituário

Falecimentos dos dias 21 e 22 de maio de 2024 em Londrina e região

Imagem de destaque
Condutor preso em flagrante

Receita Federal e PRF apreendem maconha em meio à carga de soja em Iguaraçu

Imagem de destaque
O maior da história

Receita Federal abre consulta ao primeiro lote de restituição do IR


A toxoplasmose é uma zoonose que afeta a saúde pública brasileira. Recentemente, em 2018, houve um surto da doença em Santa Maria (RS), com um óbito. Outra manifestação intensa do parasita ocorreu em Santa Isabel do Ivaí, no Noroeste do Paraná. 

Publicidade


O protozoário pode ser encontrado em fezes de gato e alimentos contaminados e pode causar graves complicações em gestantes e pessoas com o sistema imunológico debilitado.


As pesquisas do INCT têm foco na prevenção, daí a importância da criação de um kit rápido. Além desse esforço, os pesquisadores têm projeto para o desenvolvimento da primeira vacina brasileira contra toxoplasmose.

Publicidade


O imunizante é utilizado em ovinos e caprinos apenas no Reino Unido, Irlanda, França e Nova Zelândia. A vacina nacional se encontra em estágio de ensaio pré-clínico. O imunizante deverá ser aplicado em gatos (que contaminam o meio ambiente por meio das fezes) e em suínos (que podem transmitir a doença pelo consumo da carne mal passada).


O coordenador do Instituto, João Luis Garcia, do Departamento de Medicina Veterinária e Preventiva (DMVP), afirma que o projeto foca na chamada Saúde Única, focando em ferramentas que possam fortalecer medidas preventivas, de forma conciliada com a sustentabilidade.

Publicidade


O público-alvo das medidas preventivas envolve crianças e gestantes. "Outra preocupação é quanto aos animais de produção, já que a doença não pode ser constatada na inspeção sanitária", afirma.


Por meio do INCT Toxoplasmose, a estudante Ana Clésia da Silva viajou em agosto do ano passado para os Estados Unidos, onde aprofunda pesquisas sobre a doença na Universidade Estadual da Carolina do Norte (NCSU), considerado um importante centro de pesquisa da doença.


Pesquisadores interessados ainda podem submeter seus projetos para avaliação. As propostas podem ser enviadas para o portal do Instituto.


Imagem
Paranaenses pretendem gastar, em média, R$ 234,05 nesta Páscoa
Uma pesquisa de expectativas de compras do consumidor realizada pelo grupo Datacenso, em parceria com a Faciap, mostra que 54% dos paranaenses pretendem comprar presentes e chocolates nesta Páscoa, comemorada no dia 31 de março.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade