Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Em novembro

'Favela não é carência, é potência': Semana da Favela será promovida em Londrina

Bruno Souza - Especial para a Folha de Londrina
30 out 2023 às 17:24
- Arquivo Conexões
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Favela não é carência, é potência. É com essa frase que Lua Gomes, coordenadora regional da Cufa (Central Única das Favelas), define o projeto Semana da Favela, que ocorrerá em Londrina de 4 a 8 de novembro. Para ela, não se trata apenas de mais um movimento que visa prestar serviços à periferia, mas, sim, uma maneira de instigar talentos e promover um exercício de autovalorização.


“O objetivo é dar acesso a todas as coisas que foram negadas à favela ao longo da história. Então, a gente tem as oficinas de qualificação e empoderamento. O que a gente quer é promover a autonomia econômica”, conta a organizadora.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Gomes também é a liderança por trás do projeto Conexões, que trouxe a Londrina as ações já conhecidas da Cufa por todo o Brasil. No entanto, ela é precursora na extensão das ações em comemoração ao Dia da Favela (4 de novembro). A ideia, segundo Gomes, é ampliar a rede de apoio.

Leia mais:

Imagem de destaque
0,03% não têm água

Censo 2022: 7,44% dos domicílios de Londrina ainda usam buraco ou fossa como esgotamento

Imagem de destaque
crime hediondo

PM de Londrina é condenado a 13 anos prisão por estupro de duas mulheres em situação de rua

Imagem de destaque
'Londrina de Braços Abertos'

Londrina terá história contada por livro que marcará os 90 anos do município

Imagem de destaque
MORADORES PREOCUPADOS

Lixo e mato alto tomam conta das ruas na Vila Brasil em Londrina


- Arquivo Conexões


“O Dia da Favela já existia, mas a Semana da Favela foi criada aqui em Londrina. Nós somos os pioneiros com essa proposta dentro da Cufa, e virou um modelo que está sendo replicado pelo país. Com isso, amplia-se o tempo para o que realmente precisa, ao invés de só festejar a existência da favela”, pondera.

Publicidade


A 1ª edição do evento aconteceu no São Jorge, e a 2ª edição no Vista Bela, dois bairros da zona norte do município. Neste ano, a 3ª edição será descentralizada, ou seja, terá a abertura no União da Vitória (zona sul) e ações espalhadas por outras regiões.


Lua Gomes diz que as edições de 2021 e 2022 da Semana da Favela - que contaram com teatro, oficinas de tranças, cortes de cabelo e barbearia - foram bem-sucedidas e renderam frutos. “Um dos adolescentes que participou já tem a sua própria barbearia. Ele já estava começando a cortar, mas o recebimento desses golpes de autoestima e conhecimento foi grande impulsionador para que ele fizesse outras coisas”, comemora.


Para a líder do Conexões, há muitos talentos a serem lapidados dentro da periferia de Londrina e alguns precisam de ações como essa para enxergar as suas próprias habilidades. “Às vezes, a pessoa sabe fazer um bolo muito bom, que poderia ser comercializado e, assim, trazer sustento à família. Mas ela não tem a autoestima consistente para acreditar que pode dar o primeiro passo”, diz.


CONTINUE LENDO A REPORTAGEM COMPLETA NA FOLHA DE LONDRINA:

Imagem
Semana da Favela: projeto ressalta potência da periferia em Londrina
Favela não é carência, é potência. É com essa frase que Lua Gomes, coordenadora regional da Cufa (Central Única das Favelas), define o projeto Semana da Favela, que ocorrerá em Londrina de 4 a 8 de novembro.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade