Pesquisar

Canais

Serviços

Emerson Dias/N.Com
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Entenda

Servidores municipais de Londrina que recusaram vacina sofrerão processo disciplinar

Pedro Marconi/Grupo FOLHA
11 nov 2021 às 08:27
Continua depois da publicidade

A secretaria municipal de Recursos Humanos de Londrina encaminhou o nome de 113 servidores à Corregedoria Geral do Município por não terem se vacinado contra a Covid-19

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


São 25 funcionários que se apresentaram à pasta e apenas informaram a recusa, sem embasamento médico, e 88 que não procuraram a secretaria desde o final de setembro, quando um decreto assinado pelo prefeito Marcelo Belinati (PP) tornou obrigatória a imunização de todos os trabalhadores que mantém vínculo com a prefeitura.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


Outros 22 servidores entregaram justificativa da não vacinação, indicando motivos de saúde, e foram direcionados para a perícia. Um médico do trabalho do município vai analisar a situação caso a caso. Esses empregados não foram levados à Corregedoria. Os números foram obtidos pela reportagem por meio da Lei de Acesso à Informação. 


Entre os 135 servidores que ainda não receberam nenhuma dose da vacina, até levantamento de 22 de outubro, estão 47 lotados na secretaria municipal de Saúde, um da Acesf (Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina), um da Caapsml (Caixa de Assistência, Aposentadoria e Pensões dos Servidores Municipais de Londrina) e 86 da administração direta. Entre as funções estão agentes de combate às endemias, comunitários de saúde, funerários, guarda municipal e professores, além de médicos. 


A FOLHA tentou contato com o corregedor geral, via Núcleo de Comunicação da prefeitura, porém, foi informada de que Jefferson Bento Costa só vai se manifestar no "final do processo."

Continua depois da publicidade


Continue lendo na Folha de Londrina.



 

Continue lendo