Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Copom ignora cenário externo e corta juros para 19% a.a.

Alex Agostini - Economista-chefe
20 out 2005 às 12:17
Continua depois da publicidade

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu a noite desta quarta-feira (19) reduzir a taxa Selic para 19% ao ano, sancionando as apostas majoritárias do mercado. O resultado superou nossa expectativa, que apontava para um corte de apenas 0,25 p.p.

Continua depois da publicidade


Em sua tradicional nota divulgada logo após o término da reunião, o Copom replicou a mesma justificativa apresentada na reunião de setembro: "Avaliando que a flexibilização da política monetária neste momento não compromete as conquistas obtidas no combate à inflação, o COPOM decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic para 19,00% ao ano, sem viés."


Muito provavelmente, a autoridade monetária relevou a alteração no cenário internacional – basicamente a alta dos treasuries bonds – entendendo que o que houve foi um ajuste de cenário, considerando que a curva dos títulos do tesouro-norte americano estava abaixo do seu real ponto.

Continua depois da publicidade


Para as reuniões do Copom que ocorrerão nos meses de novembro (22 e 23/nov) e dezembro (13 e 14/dez), a aposta da Global Invest Asset Management é de que a autoridade monetária continuará com o processo de abrandamento da política monetária mantendo o mesmo nível de redução observado na reunião de outubro. Com isso, esperamos que a taxa Selic encerre 2005 em 18% ao ano – acima do valor observado em 2004: 16%. É possível que o processo de queda da taxa Selic se estenda até o primeiro trimestre de 2006.


Porém, vale ressalvar que uma deterioração no cenário internacional não deve alterar a postura do BC/Copom em relação ao futuro da taxa de juros. Ou seja, uma provável mudança de postura da autoridade monetária só ocorrerá caso a intensidade da deterioração do cenário externo seja muito maior que a observada no início e meados de outubro.

[ relatório completo ]


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade