Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Maio ambiente

Câmbio Verde faz de Curitiba uma capital ecológica

Redação Bonde
06 abr 2007 às 09:30
O Câmbio Verde troca lixo reciclável por alimentos nas regiões periféricas da cidade. - Michel Willian/SMCS
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Não é a toa que Curitiba conquistou o título de Capital Ecológica do Brasil. A cidade desenvolve constantes projetos com o objetivo de preservar o meio ambiente e, de quebra, ainda consegue vincular aos programas ecológicos ações de cunho social. É o que acontece por exemplo, com o programa Câmbio Verde, que troca lixo reciclável por alimentos nas regiões periféricas da cidade. Desde que o programa começou, em 1991 já recolheu e encaminhou para reciclagem 45.125 toneladas de lixo. Esta quantidade de material reciclado representa uma economia de 195.252.646 litros de água que teriam que ser usados caso 45 mil toneladas de novos materiais tivessem que ser produzidas. A água economizada equivale a uma vez e meia o lago do Parque Barigüi, que tem 131 milhões de litros de água.

Segundo a prefeitura, nesta semana foram implantados mais dois postos do Câmbio Verde, no Cajuru e no Abranches, num total de 80 postos. Também já está autorizada a implantação de mais sete postos, para oferecer à população uma rede extensa para a troca de lixo reciclável por alimento.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


No cálculo da poupança ambiental são comparados os gastos dos recursos naturais no processo de produção de bens de consumo a partir da matéria prima virgem com a reciclagem. A reciclagem de uma tonelada metal economiza aproximadamente quatro mil litros de água. O Câmbio Verde encaminhou para a reciclagem 15.793 toneladas de sucata metálica, o que representa a economia de 63.172.000 litros de água.

Leia mais:

Imagem de destaque
Prevenção e proteção

Campanha de vacinação contra a poliomielite começa na segunda no Paraná

Imagem de destaque
Viajou em caminhão

Jiboia transportada do Nordeste por engano é tratada em Londrina

Imagem de destaque
2.250 campos de futebol

Paraná reduziu desmatamento em 78% em 2023, aponta Fundação SOS Mata Atlântica

Imagem de destaque
Placas 5 e 6 nesta terça

Vence nesta quarta a última parcela do IPVA 2024 para veículos com final de placa 7 e 8


A reciclagem de uma tonelada de papel economiza aproximadamente 29.202 litros de água. Em 16 anos, o Câmbio Verde coletou e encaminhou para a reciclagem 4.523 toneladas de papel, o que representa a economia de 132.080.646 litros de água.

Publicidade


"A reciclagem devolve ao ciclo produtivo o que jogamos fora. Na prática, isto significa poupar recursos ambientais preciosos para os seres vivos, como água, minério e energia", diz o secretário municipal do Meio Ambiente, José Antonio Andreguetto.


A reciclagem de papel poupa também árvores. A cada 50 quilos de papel reciclado evita-se o corte de uma árvore. As 4.513 toneladas de papel encaminhados pelo Câmbio Verde para a reciclagem evitaram o corte de 90.263 árvores.


Outra economia proporcionada pela reciclagem é a de petróleo. A reciclagem do plástico economiza 50% de petróleo em comparação à produção do plástico a partir da matéria prima virgem. Foram coletadas no Câmbio Verde 10.379 toneladas de plástico, encaminhados para a reciclagem, o que representa economia de 5.190 toneladas de petróleo.

O Câmbio Verde também ajuda diretamente na preservação do meio ambiente, pois evita que o lixo seja descartado em córregos, ruas e terrenos vazios. O tempo de decomposição de metais, plásticos e vidros varia de 100 anos a cinco mil anos. "A reciclagem é uma alternativa para amenizar as conseqüências do lixo gerado pela sociedade. A prefeitura de Curitiba oferece à população condições de colaborar com a preservação do meio ambiente. São programas e serviços que atendem todas as regiões da cidade", diz Andreguetto.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade