Pesquisar

Canais

Serviços

Rodrigo Felix Leal/AEN
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Educação Pública

Sancionado piso salarial dos professores, gratificação dos diretores e novo PDE do Paraná

Redação Bonde com AEN-PR
20 dez 2021 às 16:02
Continua depois da publicidade

O pacote de medidas para a Educação Pública do Paraná foi sancionado nesta segunda-feira (20) pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, após os Projetos de Lei de autoria do Executivo terem sido aprovados pela Assembleia Legislativa. Entre as medidas, estão piso salarial de R$ 5.545 para professores da rede pública estadual, abertura de duas mil vagas para formação continuada dos docentes e o pagamento de gratificação a diretores e auxiliares para melhorar o aprendizado nas escolas.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


A nova política salarial, que começa a valer em janeiro de 2022, atinge 66 mil professores, com reajuste médio de 20% em relação ao salário atual para uma jornada de 40 horas/aula semanais. A maior diferença será entre os profissionais de início de carreira, que representam um terço dos professores na ativa. Esse público abrange 22,4 mil professores, entre servidores efetivos e temporários, que recebem atualmente R$ 3.730 por mês e agora terão um reajuste de 48,7%.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


O governador ressaltou que os projetos valorizam os profissionais da Rede Estadual do Paraná e se somam a outras iniciativas para melhorar e modernizar o ensino público do Estado. “São incentivos que vão ajudar na qualidade de vida dos professores e diretores, além de refletir na qualidade do ensino. Queremos que o Paraná tenha os melhores índices educacionais do País”, disse.


A lei do piso (20.877/2021) foi aprovada em segunda e terceira votações, e em redação final em três sessões plenárias, sendo uma ordinária e outras duas extraordinárias. Na segunda discussão, a matéria recebeu 41 votos a favor e 11 contrários. Já em terceiro turno, foram 38 votos favoráveis e dez contrários.


O projeto do Executivo para a Educação contempla ainda a manutenção do pagamento do vale-transporte (R$ 842), implantação de gratificação de R$ 800 a partir de janeiro e a manutenção do atual mecanismo de progressão de carreira. O investimento é de R$ 674,4 milhões e conta com recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica).

Continua depois da publicidade


Formação continuada


Outro projeto sancionado pelo governador foi a reformulação do PDE (Programa de Desenvolvimento Educacional), que promove a formação continuada de professores da rede estadual de ensino, e virou a lei estadual complementar 241/2021.


Com alterações no formato e no edital, serão abertas 2 mil vagas para a formação continuada no próximo ano, a primeira vez desde 2016. De acordo com a SEED (Secretaria de Estado da Educação e do Esporte), 30 mil professores do QPM (Quadro Próprio do Magistério), das classes oito a 11, estão aptos a cursar o PDE. A partir dessa formação, eles têm a possibilidade de avançar na carreira.


O secretário estadual da Educação e do Esporte, Renato Feder, afirmou que a valorização dos professores vem em um momento de conquistas na pasta. “Neste ano de 2021 tivemos avanços muito fortes, que não eram vistos há muitos anos. Um exemplo é a abertura de duas mil vagas no PDE, que terá um processo mais justo e mais rápido para os profissionais da educação”, disse. “Tivemos um grande aumento de salário para o início da carreira, com reflexos também em todas classes”.


Para atender a demanda, as formações serão a distância, formato que não exige afastamento do trabalho, e terão carga horária reduzida, mantendo porém a duração de dois anos. A reformulação proposta é fundamentada nos princípios educacionais da SEED, em documentos orientadores, como a Base Nacional Comum Curricular e os referenciais curriculares, além das legislações vigentes, tendo em vista as necessidades da educação pública paranaense.


De acordo com o texto, todas as atividades do programa serão a distância, exceto a aplicação prática do projeto desenvolvido ao longo do programa. Dessa forma, além de contribuir para a permanência do professor junto ao estudante, também serão reduzidos os custos com o PDE no que se refere às despesas com substituição dos professores, pagamento de diárias e transporte.


Gratificação


O terceiro projeto sancionado (lei 20.932/2021) tem em vista a melhoria da qualidade do ensino da educação pública, com o pagamento, a partir de janeiro do ano que vem, de uma gratificação de incentivo para diretores e diretores auxiliares das instituições de ensino da Rede de Educação Básica do Paraná.


O bônus mensal se baseia na meritocracia e varia de R$ 108 a R$ 2.430 para diretores e de R$ 92 a R$ 2.070 para auxiliares, conforme escalonamento previsto em lei. Para receber os valores, os profissionais precisam cumprir uma série de requisitos, divididos em duas modalidades.


De acordo com a lei, a Giem (Gratificação de Incentivo Escalona e Mensal) estabelece como critérios o número de matrículas e a frequência dos estudantes. Já a GRAP (Gratificação de Resultado de Aprendizagem) leva em consideração o índice de aprendizagem.


Entre os objetivos da iniciativa, destaca o secretário Renato Feder, é fomentar entre os gestores políticas para evitar a evasão escolar e que incentivem a permanência do aluno na escola.

Continue lendo