Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Padrasto

Júri de ex-marido de mulher acusada de matar a filha no Paraná é adiado

Redação Bonde com MPPR
14 mai 2024 às 14:48
- MPPR
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O julgamento do réu Everson Luís Cilian, que ocorreria na quarta-feira (15), no Tribunal do Júri de Campina Grande do Sul (região metropolitana de Curitiba), foi adiado a pedido da defesa. 


Cilian era marido de Tânia Djanira Melo Becker de Lorena, denunciada pelo Ministério Público do Paraná em dezembro de 2007 pela morte da própria filha e que foi presa no último sábado (11). A ré e o então marido (padrasto da vítima) estiveram foragidos por mais de 15 anos. O homem e possível coautor do crime – supostamente cometido porque o casal queria a guarda do neto – foi preso em 2023.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Como os denunciados estavam foragidos, o processo ficou suspenso, conforme determina o Código de Processo Penal (artigo 366). Desde aquela época, o MPPR (Ministério Público do Paraná) requereu a prisão preventiva de ambos. No ano passado, ele foi preso em Apucarana (Centro-Norte), onde estava detido. As ações penais contra os dois foram desmembradas, de modo que cada um dos réus responde a uma ação específica – o processo referente ao denunciado prosseguiu, e ele será julgado em Campina Grande do Sul, comarca que então abrangia também o município de Quatro Barras, local em que ocorreu o crime.

Leia mais:

Imagem de destaque
Condomínio fechado

Mulher denuncia marido por expulsá-la de casa em Apucarana

Imagem de destaque
Abre e fecha

Feriado de Corpus Christi: confira como será o funcionamento dos órgãos estaduais do Paraná

Imagem de destaque
Rede estadual

Projeto que prevê terceirização de escolas do Paraná é aprovado na CCJ

Imagem de destaque
Feriado cristão

Corpus Christi: confira a programação das celebrações em Londrina e região


A nova data designada pelo Judiciário para o julgamento é o dia 23/5, quinta-feira, a partir das 9h.


Imagem
Mulher acusada de matar a própria filha pela guarda do neto é presa em Marilândia do Sul
Tânia Djanira Melo Becker de Lorena, que estava foragida havia 17 anos, foi presa neste sábado (11) pela PM (Polícia Militar) do Paraná, em Marilândia do Sul.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade