Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Colégio Estadual do PR

Pai de estudante denunciado por racismo dá voz de prisão à mãe da vítima em escola de Curitiba

- Seed
Catarina Scortecci - Folhapress
22 nov 2023 às 07:45
Publicidade
Publicidade

O pai de um aluno que estaria envolvido em um ato de racismo no Colégio Estadual do Paraná, em Curitiba, deu voz de prisão à mãe da aluna que teria sido a vítima do ataque. O pai do estudante é sargento da Polícia Militar. O caso é investigado pela Polícia Civil, e um procedimento administrativo também foi aberto na PM.


Publicidade
Publicidade

A direção do colégio, tradicional na capital paranaense, afirma que os pais dos alunos foram convocados para uma reunião pedagógica na tarde desta segunda (20) para tratar de um episódio de racismo envolvendo os estudantes.

Leia mais:

Imagem de destaque
Mais praticidade

Instituto de Identificação de Cambé passa a funcionar no Sine a partir de segunda-feira

Imagem de destaque
Prevenção

Cambé aplica fumacê na região da UBS Novo Bandeirantes neste sábado (17)

Imagem de destaque
Estradas

Motorista, sem CNH, mata pedestre e deixa outra vítima ferida em Santo Antônio da Platina

Imagem de destaque
ENTRE SÁBADO E QUARTA DE CINZAS

Salvamentos no Litoral do PR teve aumento de 560%, com ausência de óbitos por afogamento no Carnaval


De acordo com o colégio, porém, quando a reunião já se encaminhava para um desfecho, o pai do adolescente deu voz de prisão à mãe da aluna. A informação foi confirmada Seed (Secretaria de Estado da Educação).

Publicidade


Em um vídeo que circula nas redes sociais é possível ouvir o sargento dizer que a mulher seria algemada.


"Os pais foram convocados para resolver a questão em nível pedagógico, mas a situação escalou após a conclusão da reunião e da ata assinada pelos presentes, tendo o pai do estudante (que é também sargento e estava fardado e armado) dado voz de prisão à mãe de um dos estudantes", disse o colégio, em nota.

Publicidade


A direção do colégio então acionou o Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária, que conduziu os pais à delegacia. A mãe da aluna registrou um boletim de ocorrência por abuso de autoridade, e o pai do estudante, por desacato.


O colégio afirma que está oferecendo "apoio às vítimas tanto de racismo quanto de abuso de autoridade". Diz, ainda, estar "colaborando plenamente com as autoridades competentes para esclarecer e resolver o incidente". Também afirma lamentar o episódio e ressalta que está "comprometida com as questões pedagógicas, frente à resolução do caso de racismo envolvendo os estudantes".


Em nota, a Sesp (Secretaria de Estado da Segurança Pública) diz que os pais foram encaminhados pela PM à Central de Flagrantes da Polícia Civil, onde foram ouvidos e assinaram um termo circunstanciado.


O caso será encaminhado para o 1° Distrito da Polícia Civil em Curitiba para a realização de diligências complementares.


Imagem
ILS começa a funcionar em dezembro no aeroporto de Maringá, diz prefeitura
O aeroporto de Maringá (Noroeste) começa a operar, a partir de 28 de dezembro de 2023, o ILS
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade