Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Covid-19

Pandemia impõe desafios ao sistema prisional no Paraná

Vitor Struck - Grupo Folha
23 set 2020 às 08:46
- Pedro Marconi/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A fuga de 36 dos 118 presos diagnosticados com a Covid-19 da Cadeia Pública de Cambará (Norte Pioneiro), no início da manhã desta terça-feira (22), voltou a expor um grande desafio imposto ao sistema penal paranaense pela pandemia do coronavírus: o de evitar surtos da doença no lado de dentro das carceragens, a maioria delas superlotadas. A FOLHA apurou que até o final da tarde desta terça, a Polícia Militar havia recapturado seis fugitivos e o túnel cavado pelos internos foi fechado ainda durante o dia, informou o Depen (Departamento Penitenciário). Além deles, dois servidores da unidade também foram diagnosticados com o vírus.


Boletim municipal: Londrina tem mais três mortes e 291 casos de Covid-19 confirmados

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Com espaços que operam na maioria das vezes acima da capacidade e que não possuem a circulação de ar adequada, o clima de apreensão entre os policiais penais volta a lembrar a população paranaense de que muitas carceragens do estado são como bombas-relógio. "Toca o telefone e eu penso ‘onde foi desta vez?'”, comentou o coordenador regional do Depen (Departamento Penitenciário), Reginaldo Peixoto.

Leia mais:

Imagem de destaque
Vereador pede vista

Vereadores de Apucarana discutem projeto que permite sepultamento de pets em cemitérios do município

Imagem de destaque
Em Piraquara

No Paraná, adolescentes dizem à polícia que retiraram corpo de túmulo por curiosidade

Imagem de destaque
Prefeitura também contribuirá

Com investimento da Itaipu, Ibiporã implantará Parque Municipal dos Tucanos

Imagem de destaque
Manutenção na rede

Desligamento de energia afeta abastecimento de água em bairros de Londrina e Cambé nesta quarta-feira

Em junho, 122 presos dentre 178 que estavam na cadeia de Toledo (Oeste), haviam sido diagnosticados. Eles ocupavam um local com capacidade para 40 presos. Já em agosto, a Secretaria de Saúde de Londrina e o Depen identificaram um surto no Creslon (Centro de Reintegração Social de Londrina), local destinado aos detentos que obtiveram o direito de cumprir suas penas no regime semiaberto. Foram 114 diagnosticados com a Covid-19 na primeira testagem e outros 12 em um segundo momento, afirmou o coordenador.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade