Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Indignação

Criança de dois anos é morta pela própria mãe

Lucas Emanuel Andrade - Redação Bonde
28 mar 2010 às 03:47
Continua depois da publicidade

O crime aconteceu na última quinta-feira (25) em uma comunidade no interior de Bituruna, cidade a 71 km a oeste de União da Vitória. Uma menina de apenas dois anos e meio foi levada já sem vida para o hospital com traumatismo craniano e hematomas pelo corpo, levantando suspeita para uma possível agressão. Desta forma, uma investigação foi aberta pela Polícia Civil, que resultou na prisão em flagrante da mãe da criança e do seu companheiro.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Uma moça identificada com Danieli, de 21 anos, e Celso Gonçalves de Jesus foram detidos e levados para a Delegacia de União da Vitória, onde foram ouvidos sobre o caso. Contra a mãe pesa um histórico de uma outra agressão ocorrida no mês passado. Na ocasião, ela foi advertida verbalmente pelo Conselho Tutelar. A avó da criança também foi ouvida e revelou que, após este incidente, a menina foi agredida outras vezes de forma violenta.

Continua depois da publicidade


A primeira denúncia de agressão ocorreu no dia 23 de fevereiro deste ano. A criança permaneceu em observação durante um dia com ferimentos provocados por mordidas no rosto, além de outras escoriações por consequência de pancadas. Pela suspeita, o caso foi repassado pelo hospital para a Polícia Civil e Conselho Tutelar. A Polícia instaurou inquérito para investigar a situação, enquanto o Conselho advertiu verbalmente a mãe, de que ela poderia perder a guarda da criança caso prosseguisse com as agressões.


Por motivação do homicídio acontecido na última quinta-feira, a avó da criança contou ao delegado de União da Vitória, Jorge Luiz Wolker, que entre a data da primeira agressão (23/02) até a data da morte (25/03), a mãe teria espancado a vítima em outras ocasiões, sendo que em uma delas, as pancadas foram tão violentas que a menina perdeu os sentidos, mas que posteriormente foi reanimada com a utilização de métodos populares. Porém a menina não chegou a ser internada, e nem o Conselho Tutelar, nem a Polícia foram informados sobre o fato.


O ato final do histórico de agressões deu-se nesta semana, na noite do dia 24 para o dia 25. Durante a noite, a mãe agrediu a criança, que ficou na cama a noite toda gemendo. Por volta das 5h, o companheiro levantou para cortar lenha e pediu para que a mulher fizesse alguma coisa. O companheiro saiu e a mulher acabou agrendindo mais ainda a criança com socos e pontapés na cabeça, até que a criança parou de gemer. Quando o companheiro voltou, por volta das 7h, a mãe falou que a menina havia caído da cama e estava inconsciente. Por isso, a criança foi levada para o pronto socorro, onde costatou-se que ela já estava morta.

Continua depois da publicidade


Mais uma vez por causa dos ferimentos e pelo histórico, a Polícia foi solicitada e desta vez acabou prendendo em flagrante tanto a mulher, quanto o homem. Na delegacia ela negou as agressões, disse que na primeira vez que a criança foi internada e o motivo teria sido uma queda de um toco. E, nesta vez, uma queda da cama. O companheiro foi autuado por omissão. E a avó da criança também deverá ser autuada, pois configurado que a criança sofria agressões constantes, ela também teria se omitido sobre o fato.

Uma outra filha da mulher, de 5 anos, foi levada para a família do pai biológico.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade