Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Em Ponta Grossa

Homem é acusado de atirar contra ex-mulher

Redação - Folha de Londrina
30 jul 2003 às 19:34
Continua depois da publicidade

Um homem foi preso nesta quarta-feira em Ponta Grossa, acusado de atirar contra a ex-mulher dentro de um shopping movimentado da cidade. Albaroney de Jesus Bonette, 32 anos, estava discutindo com a ex-mulher e com o namorado dela.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Segundo testemunhas, houve empurra-empurra entre eles. Bonette teria sacado a arma e efetuado o disparo, mas logo foi dominado pelos seguranças do shopping e levado para a delegacia. A ex-mulher não se feriu.

Continua depois da publicidade


O incidente ocorreu por volta das 11 horas, no Shopping Total. No depoimento que fez à polícia, Bonette disse que não tinha a intenção de atirar e que o disparo ocorreu por causa do empurra-empurra. Já a mulher, que pediu para não ter o nome divulgado, alegou que o ex-marido tinha a intenção de matá-la.


''Ainda não temos depoimentos que comprovem nenhuma das versões. Vamos falar com outras duas testemunhas, mas até agora é a palavra dela contra a dele'', relatou o delegado Celso Araújo Neves. Bonette está preso sob acusação de tentativa de homicídio.


De acordo com a administração do shopping, a equipe de segurança agiu com eficiência e competência. ''Uma vez iniciada a discussão em tom alto, os seguranças se posicionaram para saber o que estava acontecendo e fizeram o monitoramento à distância, já que se tratava de um assunto particular'', diz nota da diretoria de comunicação do shopping. ''Quando o cidadão sacou a arma, os seguranças do shopping agiram rapidamente, e o homem foi amplamente dominado e encaminhado para a polícia.''

Continua depois da publicidade


O presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Marcos Domakoski, lamentou o incidente no shopping, mas disse que foi apenas um fato isolado. ''A insegurança é um problema muito mais abrangente'', observou. Para ele, equipamentos como detectores de metais ou blindagem não são solução para violência. ''Essas são ações paliativas. Temos que atacar as causas da violência'', afirmou.

Desde o ano passado, a ACP está promovendo uma série de cursos e palestras sobre segurança para associados. Para Domakoski, além das ações de conscientização, o governo deveria investir mais em patrulhamentos e diminuir a exclusão social.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade