Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução/Guarda Municipal
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Em Londrina

Ladrão que tentou furtar casa chora em audiência de custódia

Rafael Machado - Grupo Folha
08 set 2019 às 11:30
Continua depois da publicidade

O homem de 36 anos que foi flagrado por vizinhos da rua Inaldo Guimarães, no jardim Pacaembu, zona norte de Londrina, tentando furtar uma casa do bairro na noite da última quinta-feira (5) mostrou-se arrependido na audiência de custódia, que aconteceu nesta sexta (6) na VEP (Vara de Execuções Penais). Mesmo pedindo para ser solto, o juiz Katsujo Nakadomari decretou a prisão preventiva, que vale por tempo indeterminado.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


"Nada justifica o que eu fiz, mas a vida não está fácil. Hoje (sexta) inclusive é aniversário da minha filha e acabei entrando nessa roubada (furto) para tentar comprar alguma coisinha para ela. Quando o dono da casa chegou, não agredi ninguém e respeitei a abordagem da Guarda Municipal. Queria que o senhor (juiz) me desse essa oportunidade de não ficar preso. Pode ter certeza que vou valorizar muito essa decisão. Estou muito arrependido", comentou o rapaz.

Continua depois da publicidade


Leia Mais
Vizinhos 'prendem' ladrão que tentou furtar casa em Londrina


O criminoso foi visto por moradores do jardim Pacaembu saindo da residência com duas televisões e jóias. Essa não é a primeira vez que ele é preso por furtar um imóvel. Em 2015, foi para a cadeia depois de levar um notebook e um tablet de uma casa com outro comparsa no jardim Bela Itália, na zona norte.

No mesmo ano, acabou novamente detido pela Polícia Militar ao invadir uma casa no Alto da Boa Vista, de onde levou uma TV. Também participou de uma fuga há quatro anos com mais três detentos quando o 4º DP ainda era cadeia. Representante do Ministério Público na audiência, o promotor Ronaldo Braga lembrou da reincidência do autuado. "As medidas cautelares, como a tornozeleira eletrônica, não tem surtido efeito, ou seja, voltou a praticar crimes", observou.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade