Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Onze presos

Polícia Civil de Apucarana prende quadrilha envolvida em tráfico de drogas, tortura e homicídio

Fernanda Circhia - Redação Bonde
08 dez 2017 às 20:21
- Polícia Civil de Apucarana
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Polícia Civil de Apucarana concluiu nesta sexta-feira (8), a Operação Bela Vista, que prendeu 11 suspeitos de envolvimento em tráfico de drogas, tortura e homicídio em Apucarana. Conforme o delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (17º SDP), José Aparecido Jacovós, as investigações começaram há pelo menos seis meses quando dois corpos esquartejados foram localizados dentro de uma fossa, no Parque Bela Vista. O chefe do bando, Amador Mariano da Silva, já estava preso na Penitenciária Estadual de Londrina II (PEL II), comandava todas as ações da quadrilha por um celular.

De acordo com o delegado, os dois corpos localizados eram de usuários de drogas que estavam desaparecidos. "Depois nós encontramos os corpos em um cafezal no Parque Bela Vista. Descobrimos que as vítimas tinham sido mortas em razão de serem usuárias de drogas e não pagarem dívidas que tinham com a quadrilha."

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Polícia Civil de Apucarana
Polícia Civil de Apucarana


Conforme Jacovós, a operação teve quatro fases. E há também uma travesti desaparecida. "Este travesti que está desaparecido foi torturado pela quadrilha. Existe áudios onde o chefe da quadrilha de dentro da PEL II mandou a quadrilha dar uma surra nele. Chegaram nessa surrar a quebrar as pernas do travesti."

Leia mais:

Imagem de destaque
R$ 90 Milhões em droga

Meia tonelada de cocaína é apreendida pela polícia na região de Maringá

Imagem de destaque
65 policiais envolvidos

Grupo ligado ao tráfico de drogas é alvo de operação em Maringá nesta sexta

Imagem de destaque
Duas ações diferentes

Polícia Civil apreende seis armas de fogo e munições em Ibiporã

Imagem de destaque
Mulher é acamada

Homem é detido por estupro de vulnerável contra a própria mãe no sudoeste do PR

A última fase da operação foi concluída nesta sexta-feira (8) com a prisão da mulher do chefe da quadrilha e com a prisão de mais dois componentes do grupo. "Depois quando o travesti se recuperou veio até a delegacia e foi ouvido. Atualmente, o travesti encontra-se desaparecido. Por isso, a polícia suspeita que a quadrilha esteja envolvida no desaparecimento dele também." A partir das interceptações telefônicas a polícia conseguiu prender 11 suspeitos. No entanto, há outros suspeitos ainda não localizados.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade